Mãe confessa que abandonou bebê em caixa de sapato após se “desesperar”

A mulher de 31 anos teria se assustado ao perceber que a criança ainda estava viva mesmo depois de um aborto

Resumo da Notícia

  • A principal suspeita de abandonar uma bebê dentro de uma caixa de sapatos em Balneário Camboriú é a própria mãe
  • A mulher de 31 anos confessou a culpa do caso que aconteceu no último sábado, 28 de novembro, em depoimento a DPCAMI
  • A delegada acredita que a mulher teria tentado abortar e não esperava que a criança já tivesse 28 semanas de vida

A principal suspeita de abandonar uma bebê dentro de uma caixa de sapatos em Balneário Camboriú é a própria mãe. A mulher de 31 anos confessou a culpa do caso que aconteceu no último sábado, 28 de novembro, em depoimento a DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso).

-Publicidade-
O bebê foi encontrado com vida (Foto: Getty Images)

Segundo informações da UOL, a mãe achava que tinha abortado a recém nascida. Ao ver que a bebê ainda estava viva, porém, ela “se apavorou, colocou dentro de uma caixa de sapato e deixou na lixeira”, como conta a delegada Inara Danielle Marques Drapalski.

A delegada acredita que a mulher teria tentado abortar e não esperava que a criança já tivesse 28 semanas de vida. Segundo os depoimentos, a gravidez foi descoberta em setembro e em nenhum momento a mãe teria procurado um médico ou hospital para saber sobre a condição da gestação.

O bebê nasceu com 28 semanas (Foto: Reprodução / UOL)

O bebê foi encontrado após a própria suspeita ligar a Samu comentando sobre a criança; “Ela saiu do local com algum receio que desse algum problema para ela, voltou para a casa, ligou para o Samu e se identificou por outro nome”, comentou Inara. Além do bebê, a mulher de 31 anos tem outros dois filhos que estão sob a guarda do pai.

A criança sobreviveu ao caso e segue internada na UTI neonatal do Hospital Municipal Ruth Cardoso. Segundo informações do Conselho Tutelar da cidade, o quadro da menina é estável e ela deve ser encaminhada para a adoção assim que receber alta.