Gravidez

Mãe de gêmeos faz cirurgia inédita no Brasil para salvar um dos bebês durante a gravidez

O procedimento nunca tinha sido realizado por brasileiros e poderia trazer grandes riscos

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Gael precisou passar por duas cirurgia. (Foto: Reprodução / Facebook Tati Setton)

A produtora de cinema Tatiana Setton, de 29 anos, viveu o momento mais assustador da sua vida durante sua gravidez. Em entrevista para a revista Marie Claire, Tati relata a coragem e a força que precisou ter com a perda de um dos seus filhos gêmeos e a intervenção médica que sofreu, com o bebê ainda dentro da barriga.

A produtora, que sempre gostou de viajar e se aventurar, decidiu ser mãe quando conheceu Bruno, com quem é casada. Quando a gravidez chegou, eles começaram a pesquisar sobre assuntos e especialistas, até que descobriram a Denise Lapa, médica do Hospital Albert. Com 17 semanas de gravidez, seu parto já estava marcado.

O que seria um momento de alegria, se transformou em uma grande preocupação. Tati teria gêmeos, porém um dos bebês, com apenas 10 centímetros, não resistiu.

A produtora ficou bastante abalada com a notícia, mas precisou se manter forte. O outro filho estava vivo e ela precisava mantê-lo seguro. No ultrassom, já com 22 semanas, outra preocupação chegou para abalar a vida do casal. Seu bebê havia ficado com o pé direito enrolado em uma espécie de ”fio carnoso”. De acordo com a revista, a obstetra suspeitava que se tratava de brida (Síndrome da Brida Amniótica), que acontece quando pedaços de tecidos fibrosos se enrolam nos membros, levando a malformação e até amputação de dedos.

Quando Tati procurou novamente a doutora Denise, descobriu que se tratava de um problema ainda maior. O pé do bebê estava preso a essa mesma membrana que havia entre ele e o corpo do outro irmão.

Ela precisaria passar por um cirurgia rara, que nunca tinha sido feito no Brasil. Em sua 25° semana de gravidez, a futura mãe realizou o procedimento. Tatiana precisou assinar um termo se responsabilizando pelos riscos do procedimento inédito e informando que estava ciente de que as chances da bolsa estourar antes eram altas.

Tatiana se culpava a todo momento e precisou se manter forte. ‘E se aquele dia eu não tivesse caminhado? Será que o bebê não teria se mexido e colocado o pé no buraco? Por que não posso dar ao meu filho uma gestação normal?’ – conta Tatiana para a revista Marie Claire.

Gael com Tatiane e seu pai Bruno. (Foto: Reprodução / Facebook Tatiana Setton)

Ela então realizou a cirurgia em setembro de 2017 e conta que precisou fazer três furos na barriga e ainda fazer um corte em seu abdome. Felizmente tudo ocorreu bem. Porém, o bebê que foi chamado de Gael, nasceu com o pé direito com malformação, ele veio com os ossos expostos e praticamente colado na frente da canela.

O dedão do pé esquerdo precisou ser amputado pela metade e o bebê precisou passar por uma cirurgia que iria cobrir de pelo os ossos expostos, chamada ”zetaplastia”.

Gael precisou usar botas ortopédicas durante 6 meses, quando precisou passar por mais um procedimento para corrigir o tendão de aquiles. Hoje com 1 ano e 2 meses, o bebê mostrou que foi bastante forte durante todo esse tempo. Ele faz fisioterapia duas vezes na semana. O pé direito da criança é um pouco menor e o esquerdo não tem a primeira falange do dedão, mas isso não vai impedir o bebê de andar, brincar e correr perfeitamente.

A produtora que também é surfista foi bastante corajosa para passar por tudo. Hoje ela diz que se sente preparada para uma nova gravidez. ”Coragem eu precisei ter nas cirurgias com meu filho dentro do útero. Agora tiro tudo de letra’’, disse durante a entrevista para o veículo.

Leia também

Bebê é operada dentro da barriga da mãe e cirurgia é sucesso 

Bebê passa por cirurgia na coluna dentro do útero e nasce completamente saudável

Médicos erram cirurgia em testículo de menino de 2 anos: “Eles castraram meu filho”