Mãe perde bebê após hospital se recusar a examinar sangramento

Emma Hughes estava sangrando quando foi até o hospital pedir ajuda porém um funcionário disse que não era necessário pois ela teria o bebê em uma semana

Resumo da Notícia

  • Mãe chegou no hospital com sangramentos e recusam atendimento a ela
  • Os funcionários disseram que ela teria o bebê em uma semana por isso não era necessário atendimento
  • A diretora do hospital emitiu uma nota de desculpas a mãe

Emma Hughes, 33, estava tendo sangramentos e cólicas fortes quando resolveu ir até o Hospital New Cross de Wolverhampton, na Inglaterra, no dia 11 de Agosto. O funcionário do estabelecimento disse que não era necessário fazer nenhum exame pois ela teria o bebê em uma semana.

-Publicidade-

Depois de recusarem atendê-la, Emma voltou ao hospital apenas no dia 21 de Agosto, foi quando realizaram um ultrassom nela e viram que o bebê não tinha mais batimentos cardíacos. No dia seguinte ela deu à luz a um natimorto.

“Eu me culpei por não ter feito mais. Eu disse a mim mesmo que deveria ter exigido um exame, mas quando os profissionais dizem algo a você repetidamente, você acha que deve estar bem e está apenas sendo paranoico.”, contou a mãe em entrevista ao Mirror.

Emma chegou no hospital com sangramento e fortes cólicas
Emma chegou no hospital com sangramento e fortes cólicas (Foto: Reprodução/Mirror)

Na segunda consulta que Emma fez no dia 21, os médicos disseram que se ela tivesse sido examinada na primeira vez, provavelmente eles poderiam ter feito algo, e o filho Jaziah não teria morrido.

A diretora do hospital Tracy Palmer escreveu uma nota pedindo desculpas pelo ocorrido: “Lamentamos muito saber da triste perda e experiência que a Sra. Hughes encontrou enquanto estava sob nossos cuidados…

Levamos todos os assuntos e preocupações a sério e encorajamos a Sra. Hughes a entrar em contato com nosso serviço de maternidade ou Serviço de Paciente e Ligação para que suas preocupações e perguntas possam ser ouvidas e exploradas por completo.”

Após o ocorrido Emma começou a arrecadar fundos para comprar berços para a maternidade do hospital, em memória do filho Jaziah que faleceu. E incentivar o hospital a dar suporte a outras famílias que também sofreram essa perda.