Marjorie Estiano, a Carolina de ‘Sob Pressão’, comenta drama de personagem e maternidade na vida real

A série é televisionada pela Rede Globo toda quinta-feira

E ainda, de acordo com a atriz, se algum dia tiver vontade de ser mãe e se sentir preparada para isso, não teria problema para repensar a decisão, já que há uma grande pressão para que mulheres tenham filhos e isso é colocado em cima da história de Carolina. “O direito de simplesmente não querer é dela. Essa busca de justificativas para o motivo pelo qual Carolina não quer ter filhos vem muito mais da sociedade que determina isso como obrigação da mulher, do que de uma realidade da personagem”, explica.
Para atriz, a possibilidade de repensar sobre a gravidez aconteceu da mesma forma com a personagem, que se dispôs a ter o bebê por conta do marido. “Carolina nunca sonhou ter filhos e, junto disso, tem argumentos plausíveis, de fato é uma decisão muito importante. Mas não era uma decisão inegociável, ela se disponibilizou a pensar a respeito, uma vez que era um grande sonho para o Evandro.”
No episódio duplo, exibido na última quarta-feira, 26 de junho, o hospital sofreu com o tiroteio deixando médicos e pacientes feridos, inclusive Caroline, atingida por uma bala enquanto estava tentando pegar um material para atender um baleado. Grávida e com muita dor, a médica pegou um equipamento para ouvir o batimento cardíaco do bebê, mas não obteve sucesso, pois ficou em dúvida se o que ouvia era o coração dela ou do filho.

Para a atriz, a partir dessa situação, foi quando Caroline percebeu que estava entregue à criança. “Nesse momento ela já estava completamente envolvida com a gravidez, com a maternidade. Ao não ouvir os batimentos, é muita coisa para ela assimilar em tão pouco tempo. Acho que nesse momento tudo passa pela cabeça, ela se embaralha por vários caminhos”, comenta Marjorie.

-Publicidade-

-Publicidade-