Gravidez

Mulher com doença rara dá à luz trigêmeos e é a primeira do Reino Unido com a condição a se tornar mãe: “Eles realmente são milagres”

Foram anos de tentativas, fertilizações in vitro e aborto

Marina Paschoal

Marina Paschoal ,Filha de Selma e Antônio Jorge

(Foto: Reprodução / DailyMail)

Depois de muitos anos tentando ter um bebê, de duas fertilizações in vitro que não deram certo e um aborto espontâneo, os britânicos Amy e Craig Sargeant, finalmente tornaram-se pais – de trigêmeos!

Amy tem fibrose cística, uma doença rara genética e que atinge os pulmões. Na época em que ela descobriu, ainda adolescentes, os médicos diziam que ela não chegaria aos 30 anos. Como o casal sempre quis ter filhos, fizeram exames para saber se a condição era genética. Os resultados mostraram que mesmo tendo o gene, as crianças não teriam a condição em si.

Essa foi a largada para que eles tentassem engravidar, embora a doença pudesse dificultar o processo. Depois de um tempo tentando naturalmente e sem sucesso, eles foram aprovados para dois ciclos de fertilização in vitro no NHS, um departamento de saúde e assistência social. “Ingênuos, pensamos que teríamos um bebê logo”, ele lembra em entrevista ao DailyMail.

(Foto: Reprodução / DailyMail)

A primeira tentativa não vingou, mas a segunda sim. Infelizmente, poucas semanas depois, Amy sofreu um aborto espontâneo. “Ter algo que você queria tanto tirado num piscar de olhos foi tão difícil”, ela conta.

Sem condições para bancar uma fertilização in vitro particular, o casal procurou por alternativas e descobriu a inseminação intra-uterina (IIU), que envolve a inserção direta dos espermatozoides no útero. Apesar de taxa menor de sucesso, o valor era significativamente melhor. Então, eles embarcaram na possibilidade.

O positivo não só chegou, como também a notícia de que eram três bebês! “Nós queríamos um bebê por tanto tempo e então ganhamos logo três. Foi assustador, mas muito empolgante”, ela lembra.

A gravidez foi tranquila e as crianças nasceram em janeiro de 2018. São dois meninos e uma menina, batizados de Ronnie, Lottie e Tommie.

“Ainda sentimos como se estivéssemos em um turbilhão de sentimentos com isso. Nós esperamos tanto tempo para ter uma família, que é surreal ver os trigêmeos. Eles realmente são milagres”, ela finaliza.

Leia também

Pais de trigêmeos recebem bilhete surpreendente após perda de um dos filhos

Mãe desabafa sobre a primeira vez que fez sexo após dar à luz trigêmeos: “Chorei muito”

Mãe dá à luz trigêmeos quatro meses depois de gravidez ectópica: “Ainda me sentia grávida”