Gravidez

Mulher dá à luz gêmeas aos 74 anos de idade e fala sobre infertilidade

Erramatti Mangayamma é indiana

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Erramatti e o marido Raja Rao (Foto: reprodução/ The Mirror)

Ser mãe pode não ser o sonho de toda mulher, mas aqueles que realmente sonham com isso, fazem o possível para tornar esse sonho realidade. É o caso de Erramatti Mangayamma, que aos 74 anos passou por uma fertilização in vitro e deu à luz gêmeas.

Ela conversou com o jornal britânico, The Mirror, e contou que sempre quis ser mãe e que havia se inspirado em histórias de maternidade tardia, mas aos 74 anos ela se torna a mãe mais velha do mundo. “Não posso expressar meu sentimento em palavras. Esses bebês me completam. Minha espera de seis décadas finalmente chegou ao fim. Agora, ninguém mais me chama de infértil“.

Todo o tratamento aconteceu na clínica de fertilização in vitro na cidade de Guntur, que inclusive pagou boa parte da todo o processo, ela deu à luz aos cuidados do Dr. Umashankar. Essa não seria a primeira vez que a Índia seria palco de um caso como esse.

Ela deu à luz duas meninas (Foto: Reprodução/Youtube)

Em 2016… 

Daljinder Kaur recebeu o título de mãe mais velha do mundo. Ela deu à luz o primeiro filho aos 72 anos de idade em 2016. A mulher sempre quis ser mãe, mas ela e o marido nunca conseguiram, até que receberam doações de óvulo e esperma e iniciaram o tratamento.

Arman nasceu através de um parto cesárea no dia 19 de abril de 2016. O pequeno veio ao mundo com apenas dois quilos e depois que se recuperou, foi para a casa com a mãe e o pai, Mohinder Gill. Apesar de se tratar de uma gravidez bem tardia, Daljinder não teve nenhuma complicação.

Ela quis ser mãe para ter a vida mais completa (Foto: Reprodução/The Sun)

Ela conversou com o The Sun sobre a experiência que viveu. Os únicos obstáculos que ela está enfrentando são reflexo do que a idade faz com o corpo humano, ela sente muitas dores nos joelhos e precisa a tomar remédios para a pressão alta.

“Estou preocupada com Armaan. Eu tenho que cuidar da minha saúde, mas também tenho que cuidar de Armaan”, desabafou a mulher. Daljinder e Mohinder  já estavam casados há 46 anos quando o primeiro filho do casal nasceu. E ela afirma que o marido e o filho têm um a ótima relação.

“Ele é uma criança amigável e sorri para todos. Isso torna as coisas muito fáceis para mim porque eu posso estar à vontade quando alguém está por perto”, contou. Mas mesmo assim ela afirma que o casal escolheu cuidar do bebê sozinho, sem ajuda de ninguém.

Mãe decide dar à luz aos 72 anos (Foto: Reprodução/The Sun)

Gravidez tardia 

Até completar os seus 35, 40, 45 anos, pode ser que você queira se estabelecer na carreira, viajar o mundo, conseguir ser independente financeiramente. Pode ser que a prioridade de ter filhos só venha anos mais tarde. Mas, isso implica algumas consequências…

Como a mulher já nasce com uma quantidade de óvulos disponíveis e, por isso, as chances de engravidar diminuem conforme o tempo passa, aumentando também a probabilidade de ser uma gravidez de risco. Aqui no Brasil é possível engravidar depois dos 35 com a doação de óvulos. Apesar disso, o Conselho Federal de Medicina recomenda que essa doação seja aceita apenas para mulheres até 50 anos.

Leia também: 

Entenda por que engravidar depois dos 45 não é normal

Paternidade tardia: homens recorrem ao congelamento de sêmen 

Prós e contras de engravidar aos 20, 30 e 40 anos