Mulher perde bebê no 9° mês de gestação após contrair toxoplasmose

Milena Glória Cardoso, de 19 anos, se infectou com o parasita Toxoplasma gondii, responsável pela doença

Resumo da Notícia

  • Milena perdeu o bebê no 9° mês de gestação
  • Ela tinha toxoplasmose
  • Mais conhecida como "doença do gato"

Milena Glória Cardoso, de 19 anos, estava no 9° mês de gestação quando perdeu o bebê por conta de complicações causadas pela “doença do gato”, nome popular da toxoplasmose. Essa doença é causada pelo parasita Toxoplasma gondii, que pode ser encontrado em fezes de gato, na água ou em carnes mal cozidas, quase cruas, que estejam contaminadas pelo parasita.

-Publicidade-

Geralmente, os infectados não apresentam sintomas, como no caso de Milena, que foi diagnosticada com toxoplasmose no quinto mês de gravidez durante um exame no pré-natal. Mesmo sem sintomas na maioria dos casos, pessoas com sistema imunológico debilitado, ou bebês que as mães tiveram a doença durante a gestação podem evoluir para quadros graves, como dificuldade para respirar, tontura ou confusão mental.

Milena mora em São Vicente, no litoral de São Paulo, e os familiares dela afirmaram que o hospital municipal não acompanhou o caso de forma correta, mas a prefeitura alega que seguiu todos os protocolos corretamente. “Avisaram que a gravidez dela era de risco, mas não refizeram o exame quando completou seis meses. Desde então, estávamos nessa correria de ir e voltar do hospital”, contou a prima da jovem, Sabrina Segecs. Segundo relato de Sabrina, a grávida tinha sangramentos, dores e muito inchaço.

Milena estava no 9° mês de gestação quando perdeu o bebê
Milena estava no 9° mês de gestação quando perdeu o bebê (Foto: Reprodução / G1)

Milena teve que ser internada neste último domingo, 19 de setembro, após o exame de tococardiografia ante-parto verificar que os batimentos cardíacos do bebê estavam muito fracos. O hospital decidiu aguardar um parto normal e horas depois o bebê faleceu. Nesta última segunda-feira, 20 de setembro, Milena foi internada para passar por uma cesárea de retirada do filho.

A família fez boletim de ocorrência no 3º DP de São Vicente e pediu exame necroscópico do bebê no Instituto Médico Legal (IML), para investigar a causas da morte.

Pronunciamento oficial

O G1 procurou a Secretaria da Saúde de São Vicente e o órgão informou que o falecimento do bebê foi constatado pouco antes da realização da cesárea. Alegou também que os exames mostravam que ela contraiu a doença do gato antes da gestação e que todos os protocolos foram seguidos. Confira o pronunciamento completo abaixo.

“A Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria da Saúde (Sesau), informa que Milena Cardoso, de 19 anos, deu entrada na Maternidade Municipal neste domingo (19), por volta do meio-dia, para controle de vitalidade fetal, devido à idade gestacional de 40 semanas e três dias. A paciente não apresentava sangramento ou perda de líquido.

Foram realizados cardiotocografia e exame ginecológico, constatando que a paciente não estava em trabalho de parto, mas com taquicardia fetal.

A paciente e sua mãe foram informadas sobre o quadro obstétrico. Em seguida, a gestante foi internada para realização da cesárea.
Após dar entrada no centro obstétrico, antes do procedimento, foi aproximado o sonar na barriga da gestante para auscultar o foco, e constatado que não havia mais batimento cardíaco fetal.

A grávida foi encaminhada para realização de ultrassonografia, que confirmou o óbito fetal e derrame pericárdico. Milena passou por uma cesárea e segue internada na Maternidade Municipal, acompanhada de familiar. A Prefeitura se solidariza com a dor da família e já se colocou à disposição para mais esclarecimentos”.