Mulher tem infecção grave após médicos deixarem restos da placenta e juíza toma uma decisão

O caso aconteceu no município da Serra no estado de Vitória

Os médicos não retiraram toda a placenta (Foto: Getty Images)

Uma mulher, após dar à luz em uma maternidade do município da Serra, no Espírito Santo, recebeu uma indenização de R$ 20 mil após os médicos terem deixado restos de placenta e ela ter desenvolvido um quadro infeccioso grave.

-Publicidade-

De acordo com a vítima, assim como informado ao veículo Folha Vitória, ela começou a se sentir mal, com febre, tontura, dores pelo corpo, cansaço e desânimo. Ao procurar o hospital estadual, foi diagnosticada com uma infecção.

Ela precisou ficar dois meses internada (Foto: Getty Images)

A partir de exames, foi comprovado que os médicos haviam deixado restos da placenta depois do parto. A mãe precisou ficar dois meses internada e recorreu a justiça, pedindo uma indenização por danos morais, estéticos e materiais.

-Publicidade-

A partir do site, o município da Serra alegou a inexistência de responsabilidade civil e também disse que não houveram danos materiais, pois ela não teve diminuição da capacidade no trabalho. A juíza responsável pelo caso viu que a situação era controversa, porque em momento algum questionou-se as alegações da mãe. Após investigações do caso, foi definido que o município deveria pagar a indenização.

Leia também:

Estudo mostra que partículas de poluição podem ficar acumuladas na placenta

Pesquisadores da Unicamp encontram zika vírus na placenta de grávidas com resultado negativo para a doença

Mãe revela o que fez com a placenta da filha e resultado vai te surpreender

-Publicidade-