Gravidez

Número de cesáreas aumenta no mundo e OMS faz alerta

A Organização diz que o procedimento não traz benefícios significativos para a saúde da mulher ou do bebê


Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

barriga gravida

Segundo a Organização Mundial da Saúde o número de cesárias em todo o mundo aumentou. Esse dado preocupa a OMS, que divulgou um guia para profissionais de saúde para diminuir os procedimentos realizados.

Segundo a organização, esse procedimento só deve ser realizado quando ou a mãe ou o bebê está em risco. A cesária pode trazer problemas a curto e longo prazo, afetando a saúde de mulheres e crianças que se submeteram a esse tipo de parto, principalmente aquelas que têm acesso limitado a cuidados médico e obstétricos.

A pesquisa da OMS aponta 150 países com um total de 18,6% de cesárias realizadas, variando de 1,4% a 56,4% nos países analisados. Isso porque muitas mulheres realizam procedimento sem razões clínicas, enquanto outras não têm acesso a cesariana, principalmente em locais de baixa renda e poucos recursos.

O continente que mais realiza cesárias é a América Latina, seguida do Caribe com taxa de 40,5%. Logo depois América do Norte (32,3%), Oceania (31,1%), Europa (25%), Ásia (19,2%) e África (7,3%). A OMS classificou o aumento como “sem precedentes” e acredita ser “uma preocupação global que pede debate”, principalmente da comunidade médica.

Segundo a organização, o aumento se dá por vários motivos, como mudança nas cara