Paloma Bernardi explica decisão de congelar óvulos aos 36 anos: “Me traz independência”

A atriz tem o grande sonho de ser mãe e falou um pouco dos motivos que a levaram a fazer esse procedimento

Resumo da Notícia

  • Paloma Bernardi decidiu congelar os óvulos
  • A atriz não quis escolher entre ser mãe agora ou seguir a carreira
  • Paloma sabe que esse procedimento não garante a gravidez mas está tranquila com essa decisão

Paloma Bernardi, de 36 anos, tem o grande sonho de um dia ser mãe, mas agora a atriz quer focar na vida profissional. Para não ter que escolher entre os dois, Paloma, que namora Dudu Pelizzari há 3 anos, tomou a decisão de congelar os óvulos.

-Publicidade-
Paloma Bernardi namora Dudu Pelizzari há 3 anos e tomou a decisão de congelar óvulos (Foto: Reprodução/ Instagram/ @palomabernardi)

Em entrevista ao portal Quem, Paloma disse que ter optado por esse processo deu a ela uma sensação de independência e alívio por saber que ainda pode garantir a descendência: “Meu desejo de ser mãe existe. É algo que eu quero viver, uma prioridade. Eu sou sempre super programada, organizada, planejada… e o tempo passando. Comecei a ficar preocupada com quando a maternidade aconteceria. Joguei para o universo e tive vários sinais.”

A decisão foi tomada depois de muitas pesquisas sobre o assunto e conselhos de quem já realizou esse processo. Ela compartilha: Faz um ano que venho pesquisando vários procedimentos, e conversei com uma vizinha que me apresentou os filhos dizendo serem os seus ‘Frozens'”, brincou ao se referir aos  bebês que surgiram a partir do congelamento de óvulos.

Ela diz que nesse período de pandemia, sem as agitações do trabalho, foi ideal para que ela tomasse essa atitude: “As coisas acontecem no momento certo, e eu tinha que estar preparada para passar por esse processo. Durante a pandemia, estou mais tranquila de trabalho e conseguindo me organizar pessoalmente, buscando meu autoconhecimento”, comenta.

Paloma sabe que congelar óvulos não garante gravidez (Foto: Reprodução/ Instagram/ @palomabernardi)

Paloma faz acompanhamento com o Dr. Matheus Roque. Ele é especialista em reprodução humana e explica que o congelamento de óvulos é uma forma de potencializar as chances de engravidar, mas não é uma garantia. Mesmo assim, Paloma diz estar tranquila em relação à essa escolha: “Potencializar as chances de ter meus filhos me deixa mais tranquila, principalmente por ser de uma maneira saudável. Me traz uma independência. São meus ‘Frozens’, minha descendência”, afirma.

A atriz anda fez um breve desabafo: “Antigamente a prioridade da mulher era casar, ter filhos e cuidar da casa. Hoje temos outras prioridades profissionais e coisas à frente, mas isso não anula meu desejo de ser mãe. Só vou jogar mais para frente. Na hora certa isso vai acontecer”.