Plano de parto: o que é e por que é importante para a mãe

O período de gravidez até o nascimento do bebê é muito marcante na vida da mulher. É fundamental que você tenha conhecimento e participe de todos os processos e o plano de parto existe justamente para isso

Resumo da Notícia

  • O plano de parto é um documento no qual a grávida fala tudo o que quer que aconteça durante o nascimento do bebê
  • Ele dá opções sobre quais procedimentos médicos podem ou não ser feitos, como episiotomia e lavagem intestinal
  • O plano de parto é uma segurança de que o nascimento do bebê acontecerá da maneira como a mãe gostaria

O plano de parto é um grande aliado na hora de assegurar à futura mãe que suas opções em relação aos procedimentos no momento do nascimento sejam respeitadas. Com esse documento, a ansiedade e as chances de frustrações são minimizadas. Em geral, ele inclui as escolhas da gestante sobre alimentação, deambular (ficar livre para caminhar e se movimentar), quem quer que a acompanhe, o pedido em relação à anestesia, se aceita fazer tricotomia (raspagem dos pelos), e outras situações que vão do início do trabalho de parto até depois do nascimento do bebê.

-Publicidade-

É uma ferramenta fundamental principalmente para as pacientes que não farão o parto com o médico que as acompanhou durante a gravidez. Mas até onde vai a escolha da gestante e onde começa a decisão da equipe médica? Tudo o que está escrito será seguido? É importante ressaltar que o plano de parto é uma diretriz, mas quem dá a palavra final sobre os procedimentos em caso de necessidades específicas ou emergências, é a equipe médica. Quando o pré-natal é realizado com o mesmo médico que fará o parto, é tudo mais simples, pois as decisões são tomadas em parceria durante a gravidez.

Mesmo que não seja utilizado no dia, o documento possibilita aos pais uma compreensão mais ampla dos processos do nascimento e a possibilidade de compartilhamento das decisões. Ou seja, mesmo que não sinta a necessidade de um instrumento que liste todas as suas escolhas e seja assinado pelo médico, conhecer o plano de parto e refletir sobre cada um dos pontos ajuda a grávida a estar o mais consciente possível sobre o momento que vai passar. Discutir e tirar todas as dúvidas a fim de tomar suas próprias decisões traz mais tranquilidade e segurança para a futura mãe.

O plano de parto é extremamente importante e pode (deve!) ser feito por todas as gestantes (Foto: Freeoik)

INFORMAÇÕES IMPORTANTES DO PLANO DE PARTO

O plano de parto precisa ter todos os dados pessoais da mãe e do bebê, como nome e data em que possivelmente a criança vai nascer. Além disso, o documento indica quem será o acompanhante da gestante durante o trabalho de parto: companheiro ou companheira, mãe ou pai da grávida, doula ou quem ela decidir que será a melhor pessoa para estar ao lado dela quando o filho vier ao mundo.

Durante o trabalho de parto

  • Liberdade para caminhar e mudar de posição
  • Um parto sem perfusão contínua de soro
  • Ouvir música e um ambiente com pouca luminosidade
  • Raspagem dos pelos pubianos e lavagem intestinal
  • Medicação ou analgesia para o alívio da dor
  • Liberdade para beber água, sucos ou chás e comer alimentos leves
  • Que os batimentos cardíacos do bebê sejam monitorados, mas não de forma contínua
  • Usar supositório de glicerina para evitar a saída de fezes no momento do parto
  • Uso de ocitocina para indução ou aceleração do trabalho de parto ou de outro método, como o rompimento artificial da bolsa de água, salvo em situações em que a equipe de saúde verifique algum sinal ou sintoma que coloque em risco a vida da grávida, do bebê, ou de ambos
  • Acesso para o uso de banheira e/ou chuveiro, massagens, exercícios de relaxamento e outros métodos não medicamentosos para alívio da dor

Durante o parto

  • Liberdade para escolher a posição do parto mais confortável
  • Ar condicionado ligado ou não
  • Realizar episiotomia (corte na vagina) ou não
  • Manobras para forçar a saída do bebê

Após o nascimento do bebê

  • Colocar o bebê sobre o corpo, em contato direto com a pele, antes mesmo do corte do cordão umbilical
  • O bebê deve permanecer com a parturiente na saída da sala de parto e assim até a alta hospitalar
  • Que a placenta seja expelida de forma espontânea
  • Quem deverá cortar o cordão umbilical e quando
No plano de parto, a mãe decide o que pode ou não ser feito com ela enquanto da à luz (Foto: Reprodução Unsplash / Jess Bailey)

Cuidados com o bebê

  • Ser informada sobre os procedimentos que serão realizados no bebê
  • Sobre o banho do bebê nas suas primeiras horas de vida
  • Sobre a amamentação do bebê
  • Se pode ser oferecido água glicosada, fórmula láctea ou chupetas/bicos

Cesariana necessária

Quando corretamente indicada, a cesariana pode salvar vidas. Caso durante o trabalho de parto, ou mesmo no parto, a equipe de saúde verifique algum sinal ou sintoma que coloque em risco a vida da parturiente, ou do bebê, ou de ambos, que todas as explicações sejam dadas tendo como base as evidências científicas que justificam o parto operatório. Veja mais sobre a cesariana, como é feita e cuidados com o pós-operatório.