Quanto tempo depois da indução ao trabalho de parto você dá à luz?

Se você foi programada para passar pelo processo de induzir o nascimento, saiba que sua experiência será tão única quanto sua gravidez. Aqui estão todos os fatores que podem afetar a chegada do seu filho ao mundo

Resumo da Notícia

  • Após a indução ao parto não dá para ter certeza de quanto tempo depois seu bebê irá nascer
  • Mas separamos alguns fatores que podem influenciar neste processo

Na maioria das gestações saudáveis, o nascimento acontece a qualquer momento. Em alguns casos, porém, o seu médico pode decidir intervir e agendá-la para uma indução. Mas isso não significa necessariamente que você está no caminho certo para segurar aquele doce bebê em seus braços; induções podem durar horas e, em alguns casos, até dias. Portanto, se você está programada para uma indução, não deixe de ir ao hospital com muitas coisas para mantê-la ocupada durante esse tempo.

-Publicidade-
Induções podem durar horas e, em alguns casos, até dias (Foto: iStock)

Claro, você provavelmente está se perguntando, quanto tempo depois de ser induzida você dá à luz? Esta é uma boa pergunta! A verdade é que não há como saber exatamente; depende de vários fatores que trabalham juntos para responder à questão de quanto tempo leva uma indução, começando pelo método pelo qual o médico escolhe para você.

  • Métodos de indução

Existem vários métodos diferentes que seu médico pode usar para induzir o parto e eles podem impactar bastante a resposta de quanto tempo tudo isso pode levar. Abaixo, listamos alguns dos métodos mais populares de indução.

-Publicidade-
  • Decapagem por membrana

Tecnicamente não considerado um método de indução, mas uma maneira de possivelmente ajudar as coisas no final da gravidez, a remoção da membrana envolve “varrer” as membranas do colo do útero durante um exame cervical em consultório. “Foi demonstrado que a varredura de membranas diminui a probabilidade de uma mulher ultrapassar a data prevista para o parto e exigir uma indução do trabalho de parto para a gravidez pós-termo”, diz o Dr. Jackie Stone, um obstetra ginecologista do Maven.

  • Medicação prostaglandina

De acordo com Jackie, o amadurecimento cervical é um método de indução usado quando o colo uterino da mulher não está “favorável” à indução (não está dilatado e nem começou a amolecer). Isso pode ser feito como um medicamento ou com um cateter. No caso do medicamento, ele é tomado por via oral ou inserido na vagina, ajudando a diluir e amolecer o colo do útero em preparação para a indução.

  • Cateter de Foley

Uma maneira de dilatar fisicamente o colo do útero é usar um cateter de Foley. Em vez de tomar medicação, um cateter será inserido e depois inflado com uma solução salina. O cateter pressiona contra o colo do útero, incentivando-o a dilatar. Quando ele é dilatado a 3 centímetros, o cateter de Foley cai por conta própria. Em alguns casos, isso é suficiente para iniciar o trabalho de parto ativo. Caso contrário, seu médico pode recorrer a um método diferente de indução.

  • Amniotomia

Sabe aquela cena dramática de filme em que a bolsa de uma mulher grávida rompe bruscamente? Na realidade, poucas mulheres realmente passam por isso. Mas se o seu médico romper a sua bolsa de água durante a sua indução, você definitivamente vai ter essa sensação.

“Em uma amniotomia, as membranas do paciente (bolsa de água) geralmente são rompidas usando um pequeno gancho de plástico para iniciar o trabalho de parto ou além da pitocina”, afirma Stone.

  • Gotejamento de pitocina

A pitocina é uma forma sintética de um medicamento normalmente produzido pelo cérebro materno chamado ocitocina. É frequentemente usada para causar contrações uterinas e pode ser muito eficaz para ajudar nas coisas durante o processo de indução.

  • Sua linha do tempo do nascimento após ser induzida

Depois que você foi induzido, a Dra. Kecia Gaither, obstetra ginecologista, diz: “a consistência, dilatação, ou a posição do colo do útero fará uma estimativa de quanto tempo o processo levará. Portanto, o processo de indução variará dependendo da condição do colo do útero no momento em que a indução começar”.

Portanto, antes que alguém possa responder à pergunta de quanto tempo levará para o seu bebê chegar, seu médico precisará responder a estas perguntas primeiro:

  • Quão dilatado está o seu colo do útero?

Esses exames internos semanais no final da gravidez podem não ser agradáveis, mas dão ao seu médico uma ideia de como seu corpo está para o trabalho de parto. Se o colo do útero já começou a se dilatar antes do início da indução, há uma boa chance de que as coisas corram mais rapidamente do que se você não estivesse dilatado.

  • Quão apagado é o seu colo do útero?

O mesmo vale para a espessura do colo do útero. Seu médico pode fornecer uma porcentagem para indicar quanto seu colo do útero é “apagado” em uma escala de 0 a 100%. Um colo fino é considerado “maduro”, o que é ideal quando se trata de indução.

  • Qual é a sua pontuação de bispo?

Já ouviu falar desse termo estranho? Seu médico usa uma pontuação de bispo para determinar quão pronto seu colo do útero está para o trabalho de parto. Ele leva em consideração cada um dos fatores listados acima, além de alguns outros. Essa pontuação pode determinar quanto tempo leva para você dar à luz depois de ser induzido e sua probabilidade de sucesso, diz Stone.
“Sua pontuação inclui vários fatores: dilatação cervical, deslocamento cervical (quão diluído é o colo do útero), quão suave é o colo do útero, a posição do colo do útero (fica mais perto da bexiga ou do cóccix) e estação fetal (quão baixo na pelve está o bebê). Quanto melhor sua pontuação, menor será a sua indução”, ele explica.

  • Esse é o seu primeiro filho?

Se este não for o seu primeiro filho sua indução provavelmente será muito mais rápida do que se você estivesse parindo pela primeira vez. A Dra. Kate Killoran diz: “Seu corpo parece saber o que fazer na segunda vez. Geralmente o colo do útero fica mais dilatado e apagado. E os tecidos e ligamentos foram esticados desde a primeira vez, então é mais fácil para acomodar outro nascimento”.
Um fato frustrante, mas importante de ser lembrado: nem toda indução termina em um parto normal. “A indução acarreta riscos, sendo um dos mais comuns que a indução não funcione, terminando em cesariana e não em parto normal”, diz Cara Terreri, doula e educadora de parto da Simple Support Birth. Quando você é induzida, seu corpo é artificialmente forçado a entrar em trabalho de parto, provavelmente antes que você e seu bebê estejam prontos. Isso pode levar a um parto paralisado, mais intervenções para acelerar seu trabalho e, em seguida, uma possível cesariana.

-Publicidade-