Relato: “Descobri que estava grávida de gêmeos depois de perder um dos bebês para complicação rara”

Emily Smith deu detalhes da conturbada gestação que viveu antes de presenciar a chegada do pequeno Harry

Resumo da Notícia

  • Emily Smith só descobriu que estava esperando gêmeos quando perdeu um dos bebês
  • Isso aconteceu por causa de uma rara complicação da gravidez dela
  • Harry, um dos irmãos, nasceu saudável

Emily Smith descobriu que estava esperando gêmeos depois de um dos bebês sofrer um aborto espontâneo. A situação foi por causa de uma rara complicação da gravidez da mãe. Ela deu detalhes do ocorrido ao portal The Mirror.

-Publicidade-

Segundo Emily, ela passou por um sangramento na gestação – e jurou ter perdido o bebê. Ela e o marido, assim, se encaminharam para o hospital, e os médicos ainda detectaram a presença de batimentos cardíacos. Além disso, perceberam uma confusa presença no corpo de Emily.

“Eles notaram uma ovulação múltipla, em que ambos os ovários liberaram um óvulo. Isso é comumente visto em uma gravidez de gêmeos não idênticos, mas no meu caso, eles não conseguiram encontrar o segundo óvulo”, relembra.

Mesmo com a situação confusa, Emily conta que ela e o marido se sentiram aliviados ao saberem que ainda havia – pelo menos um – coração batendo. Contudo, os médicos haviam confirmado o crescimento de outro bebê no útero de Emily, mesmo não tendo encontrado o segundo embrião.

Emily desabafou sobre o ocorrido (Foto: Getty Images)

“Tínhamos a segunda gravidez confirmada, estávamos felizes, mas ansiosos”, desabafa. “Eles ainda não conseguiam ver um segundo embrião, embora pudessem ver uma sombra perto do meu ovário. Ainda me intriga que eles não juntaram os pontos. Foi um sentimento estranho; simultaneamente alegre por estar grávida e com medo da ‘sombra’”, relembra ainda Emily.

Após mais uma intensa bateria de exames e até mesmo uma cirurgia investigativa para resolver o problema, os médicos finalmente encontraram a causa do sangramento e das dores de Emily: ela estava vivendo uma gravidez ectópica – na qual duas gestações ocorrem simultaneamente no útero e em uma de suas trompas de falópio. Essa é uma condição extremamente rara.

“Se o segundo embrião não tivesse ‘preso’, eu estaria grávida de gêmeos. Algo com que sempre fantasiei, mas que me apavorava. Estaríamos nos tornando uma família de cinco, não quatro, e nosso pequeno Harry viria a este mundo com um parceiro já feito. Até hoje, se vejo Freddie e Harry juntos, ainda sinto a perda de que poderia ter havido mais um”, desabafa ainda Emily, sobre a perda de um filho que jamais pôde conhecer.

A mãe de Harry ainda conta que não conseguiu curtir a gravidez até o momento em que pegou o filho – bem e saudável – nos braços. “Todas as pontadas foram analisadas ao enésimo grau e não me senti totalmente seguro até que o segurei em meus braços. O alívio por ele ter sobrevivido foi … francamente, impossível de articular em palavras aqui”.

Harry atualmente está com 3 anos (Foto: Reprodução/ The Mirror)

Agora, o menino está com 3 anos, e crescendo cada dia mais saudável. “Ele é bastante travesso, mas amoroso e atencioso. Muitas vezes me pergunto como ele teria lidado como um gêmeo e como ele poderia ter sido diferente ou exatamente o mesmo. E me pergunto como seu irmão gêmeo teria lidado com suas travessuras”, reflete, enfim.

Gravidez Ectópica

A condição, que geralmente ocorre em 1% da população feminina é grave e precisa ser descoberta o quanto antes. Ela acontece quando o óvulo fecundado é instalado e começa a se desenvolver fora da cavidade uterina. Geralmente, em 98% dos casos de gravidez ectópica, o óvulo não percorre todo o caminho e acaba parando precocemente na parede de uma das trompas. Nos outros 2%, ele pode se instalar no ovário, colo do útero ou cavidade abdominal.

Apesar do problema muitas vezes passar despercebido e ser silencioso, é preciso ficar de olho em sintomas como: atraso da menstruação, dor no abdome e sangramento vaginal. Geralmente, é comum ainda que eles possam ser confundidos com os sintomas de uma gravidez normal. Veja quais são os sintomas de que você pode estar grávida.

Saiba como identificar esse fenômeno (Foto: Getty Images)

Segundo a ginecologista e obstetra pela Febrasgo, Dra. Fernanda Pepicelli, mãe de Rafael, a gravidez ectópica acontece “por um mau funcionamento, geralmente da tuba uterina, na qual a implantação em vez de acontecer no útero, não consegue passar pela tuba. Então, a gestação passa a se desenvolver dentro dela”, explica. O problema pode ocorrer por causa de infecções, anormalidades nas trompas ou ainda inflamações que causam a gravidez fora do útero. Por isso, quanto antes o diagnóstico for feito, menor são os riscos causados à mãe devido as possíveis complicações.