Respondemos suas principais perguntas sobre alergias na gravidez

Durante a gestação, o risco de ter alergias é maior e isso acaba causando muitas dúvidas entre as mães. Confira as respostas

Quando a mulher fica grávida, os hormônios progesterona e estrógeno aumentam e isso protege o organismo de ter uma imunidade muito ativa, diminuindo o risco de uma agressão celular contra o feto. Porém, essa diminuição da imunidade também causa maior sensibilidade em algumas grávidas, fazendo com que elas estejam mais sujeitas a desenvolver alergias.

-Publicidade-

1. Se eu nunca tive alergia a um alimento, na gravidez posso ter?

A alergia não surge de repente, normalmente a mulher já tem uma predisposição a ter uma reação a determinado alérgeno e, como na gravidez a imunidade fica reduzida, a mulher fica mais sensível.

2. Se eu tiver alergia a um determinado alimento na gravidez, meu filho nascerá com alergia a este mesmo alimento?

Caso a mãe ingira continuamente determinado alimento que lhe causa alergia, ela pode induzir o bebê a ser sensível a este mesmo alimento. Como a hereditariedade é muito forte no processo alérgico, essa exposição pode ativar a alergia.

3. Quais os riscos que uma alergia na gravidez pode representar para a mãe e o bebê?

Elas podem afetar o desenvolvimento do feto, já que alguns dos sintomas são o aumento da adrenalina, cortisol e mediadores inflamatórios. Alguns remédios também podem prejudicar o desenvolvimento do bebê. Por isso, ao sinal de qualquer alergia, sempre procure um médico para ter uma orientação adequada, nada de automedicação ou ignorar os sintomas.

(Foto: Shutterstock)

4. Por que alimentos como leite, ovo, peixes e frutos do mar apresentam um maior risco como causadores de alergia na gravidez?

Em geral, esses alimentos costumam causar mais alergias. Com isso, as grávidas (que já estão com a imunidade mais baixa) tem uma maior predisposição a manifestarem intolerância a esses alimentos

5. Existe alguma forma de evitar as alergias?

A prevenção é sempre o melhor caminho. Para isso, conheça bem as reações que certos alimentos causam em você e tome cuidado redobrado ao ingeri-los durante a gestação. Esteja atenta!

Consultoria: Marcelo Bossois, médico alergista, coordenador técnico do projeto social Brasil Sem Alergia e pesquisador assistente do cientista Jacques Tremblay do Departamento de Genética da Ulaval, no Canadá, pai de Marcello, 5 anos, e Patrick, 3 anos.