Sabrina Petraglia mostra falha por perda de cabelo na amamentação: entenda por que isso acontece

A atriz usou as redes sociais para contar o que estava acontecendo. A condição, chamada eflúvio telógeno pós-parto é muito comum entre as mães

Resumo da Notícia

  • Sabrina Petraglia desabafa sobre queda de cabelo no pós-parto
  • Ela deu à luz Maya no dia 27 de dezembro
  • A condição, chamada eflúvio telógeno pós-parto é muito comum entre as mães

Sabrina Petraglia usou as redes sociais para fazer um relato sobre o que está acontecendo com ela depois do nascimento da segunda filha, Maya. Por meio do Instagram, ela contou que está sofrendo com a queda de cabelo depois do parto. Maya nasceu no dia 27 de dezembro de 2020. Além dela, Sabrina também é mãe de Gael, que completará 2 anos em maio.

-Publicidade-
Sabrina Petraglia mostra falha por perda de cabelo na amamentação (Fotos: reprodução Instagram)

“O meu cabelo está caindo e estou pensando em cortar. Acho que muitas mamães estão passando pela mesma coisa. Amamentação, pós-parto, o cabelo cai mesmo. Acho que eu vou cortar. Vocês acham que eu devia cortar? Resolvi compartilhar esse drama”, contou ela, no Instagram.

Por que o cabelo cai no pós-parto?

A queda de cabelo no pós-parto pode ser assustadora, mas não é motivo para se preocupar! Pelo contrário: ela é bem comum! A condição é conhecida como eflúvio telógeno pós-parto. “Quando engravida, a mulher tem uma verdadeira alteração hormonal, o que impede a troca capilar natural que é, em média, de 50 a 100 fios por dia. Como essa perda diária não acontece, todos estes fios cairão após o parto”, explica a hair stylist e visagista Patrícia Carvalho, mãe de Igor e Bruna.

Essa situação pode se estender entre quatro e seis meses depois do parto. E embora pareça algo fora do normal, o médico especialista em transplante capilar dr. Thiago Bianco garante que é um processo natural do corpo feminino.

Quando a produção de hormônio volta ao nível de costume, os fios que cresceram por conta do aumento deles começa a cair e assusta muitas mulheres. “Parece que a queda vai evoluir para um processo de calvície permanente, mas não vai”, afirma o médico.

Está tudo certo. Não tem nada de anormal com seu corpo. A reposição capilar é realmente lenta, porque o organismo está focado na recuperação pós-parto e na amamentação. É preciso dar tempo a ele.

Além do que já foi dito, outro fator que contribui para o aumento da queda é o estresse comum nesse período. “Para a saúde dos fios voltar ao normal leva-se um certo tempo devido também à grande mudança emocional”, completa a nutricionista Gabrielly Vieira.  

Como evitar que o cabelo continue caindo

  • Investir em uma alimentação saudável: rica em nutrientes: com frutas, legumes, verduras e fontes de proteína no cardápio. É importante que ela seja equilibrada e variada. Aqui, serve aquela velha história: quanto mais colorido o prato, melhor.
  • Cuidar também da sua saúde: A falta de vitamina D pode aumentar a queda dos fios, então aproveite para tomar sol junto do seu filho, apenas tendo cuidado com os horários (antes das 10h ou depois das 16h, para que os raios ultravioletas não agridam a pele). Hidrate-se e tente descansar.
  • Atentar-se aos hábitos com o cabelo: Além da cautela com procedimentos químicos – que só devem ser feitos se aprovados pelo médico – é bom evitar o uso frequente de secador e chapinha. Também evite situações que danifiquem os fios, como fazer tranças e rabo-de-cavalo.  
  • Conversar com o médico sobre a necessidade de um complexo vitamínico: Com a correria dos primeiros meses, é complicado manter a alimentação supersaudável, por isso uma dica é conversar com seu médico sobre a possibilidade de tomar um complexo vitamínico, ele saberá se há necessidade e qual o mais indicado para o momento.