Gravidez

Thammy Miranda vai ser pai! Andressa Ferreira está grávida do primeiro filho

A informação foi divulgada pelo jornalista Léo Dias durante o programa "Fofocalizando", desta quinta-feira, 27 de junho

Izabel Gimenez

Izabel Gimenez ,filha de Laura e Décio

Andressa Miranda está grávida do primeiro filho de Thammy Miranda (foto: Reprodução / Instagram)

De acordo com o programa “Fofocalizando”, Andressa Ferreira está grávida pela primeira vez, fruto do relacionamento com o filho da cantora Gretchen. Léo Dias, um dos apresentadores, afirmou que Thammy estava preparado para contar nas próximas horas em seu Instagram oficial, mas a notícia acabou vazando. Durante o programa, Léo mostrou o convite do chá revelação que vai rolar nesse sábado para descobrir o sexo do bebê. Dá uma olhada:

O convite para o chá revelação do primeiro filho de Thammy já está pronto (foto: Fofocalizando / Léo Dias)

Thammy Miranda e a esposa Andressa embarcaram em abril para os Estados Unidos para dar início ao processo de fertilização in Vitro com a ajuda da equipe do Ser Mamãe em Miami. Os dois estão juntos há 5 anos e agora, decidiram que vão aumentar a família. “Nós pesquisamos várias clínicas no Brasil, mas decidimos fazer nos Estados Unidos principalmente porque lá a tecnologia é bem mais avançada. O nível de assertividade é muito alto e isso pesou bastante na nossa escolha”, explica Andressa em entrevista à Pais&Filhos.  Além disso as leis do país permitem que os futuros pais tenham maior  acesso as informações do doadores. Por exemplo, características físicas, hobbies, preferências, escolaridade e traços da personalidade! 

Andressa já tinha nos adiantado que sempre quis ser mãe. “Sempre foi um sonho, mas o Thammy sempre teve mais vontade de ser pai. Por ele a gente já teria filho muito antes, mas é o corpo da mulher que muda, né? Então decidi esperar a hora certa que me senti mais preparada”, afirma. Parece que essa hora chegou e estamos muito felizes!

O banco de sêmen usado por Thammy e Andressa foi o mesmo usado por Karina Bacchi, mãe do Enrico que marcou presença no 7° Seminário Internacional Pais&Filhos. Normalmente, em casos de FIV, existe a possibilidade do bebê ser gêmeo, já que mais de um embrião foi implado. Será? Vamos ter que esperar para descobrir!

Inseminação artificial x Fertilização in vitro: qual a diferença?

Ambas técnicas são de reprodução assistida, conversamos com a Dra. Melissa Cavagnoli, especialista em reprodução assistida da Huntington Medicina Reprodutiva, mãe de Maria Luisa, para entender as diferenças entre os procedimentos. Basicamente, o que difere a fertilização da inseminação é a maneira como os óvulos são fecundados.

A inseminação artificial consiste em encurtar o caminho percorrido pelos espermatozoides. Ou seja, o sêmen do parceiro ou de um banco de espermatozoides é coletado e introduzido diretamente no útero da mulher para então fecundar o óvulo e gerar o feto. “É um método de baixa complexidade, como se a gente desse uma ajudinha para a natureza”, explica Melissa. Com o campo livre, a corrida até o óvulo ocorre sem problemas.  Para potencializar as chances de sucesso, a paciente toma uma medicação à base de hormônios, como o HCG, que estimula a ovulação. Enquanto isso, o sêmen  é colhido em laboratório e os espermatozoides com maior mobilidade, que têm mais potencial, são separados e injetados no útero.

Segundo a especialista, com a inseminação artificial, as chances do mulher engravidar são de 25%, se ela tiver menos de 35 anos. “Esse método é indicado para quando o homem tem um bom espermograma ou quase normal e a mulher tenha as trompas permeáveis, ou seja, sem obstruções”, aponta Melissa.

Conhecida também como FIV ou “bebê de proveta”, a fertilização in vitro é um procedimento mais complexo. Nela, a origem da vida acontece fora do corpo da futura mãe. O processo consiste em cinco etapas. Primeiro, a mulher é medicada para estimular o crescimento de mais de um óvulo por ciclo menstrual, com injeções diárias à base dos hormônios usados no procedimento da inseminação.

Depois, esses óvulos são aspirados por uma agulha e colocados em uma substância cheia de nutrientes para mantê-los vivos no laboratório.  Os espermatozoides são adicionados aos gametas femininos para que um deles consiga fecundar o óvulo. Com a fertilização, o embrião é mantido em uma estufa, onde começa a divisão celular. Se o processo for bem sucedido, após cinco dias o embrião é colocado no útero da mulher. Segundo Melissa, se dois embriões forem transferidos para o útero mulher, a chance de sucesso é de 55%.

Leia também:

Gretchen conta como está se preparando para ser avó do primeiro bebê do filho Thammy 

Thammy Miranda explica porque esposa decidiu fazer fertilização nos EUA e tira dúvida de seguidores 

Fertilização in vitro cresceu 149% nos últimos cinco anos no Brasil