Helloo

Cuidados com o recém-nascido: banho, sono, amamentação, cólicas e mais

Os recém-nascidos precisam de cuidados redobrados e específicos

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

Não existe ninguém no mundo que conhece seu filho melhor do que você (Foto: Getty Images)

Os bebês são considerados recém-nascidos desde o nascimento até o 28º dia de vida. Neste período, é comum você ficar preocupada com a fragilidade e saúde do seu filho. Afinal, essa fase é marcada pela primeira adaptação do bebê ao mundo aqui do lado de fora.

Assim que seu filho nasce, tudo muda de repente. Você pode até ter treinado, mas quando chega em casa com o bebê, cuidar dele parece ser muito complicado. Por isso, é essencial saber todas as dicas para que essa fase do bebê um pouco mais tranquila e sem medos. Antes de mais nada, saiba que não existe ninguém no mundo que conhece seu filho melhor do que você. Então pode ficar calma e confiar em si mesma. A seguir, nós reunimos as dúvidas e assuntos mais comuns sobre os primeiros dias do bebê:

Como dar o primeiro banho no bebê?

Esse costuma ser o primeiro grande desafio. A gente fica achando que o bebê vai escorregar, se machucar ou, pior, que a gente vai acabar afogando ele. Não, nada disso vai acontecer. Antes de tudo, deixe as coisas separadas. O trocador por perto, a toalha, o sabonete, o xampu e o algodão. E lembre-se: basta um banho por dia. A temperatura recomendável da água é em torno de 35 a 36 ºC. Você pode usar termômetro de banheira ou seu próprio cotovelo: morna, agradável ao toque, é como ela deve estar. Feche janelas e portas para não entrar corrente de ar frio. Tire a fralda e limpe o bebê antes de colocá-lo na banheira. Restos de xixi e cocô podem contaminar a água da banheira se você não fizer essa limpeza.

A banheira deve facilitar a posição da mãe e do pai, por isso, deixe-a numa altura confortável. Tudo pronto, basta segurar a cabecinha e as costas do bebê com uma mão e lavar o corpinho com a outra. É preciso respeitar a ordem dos fatores. Inicialmente, lave o rosto, pois a água ainda está limpinha. Para lavar os olhos, passe algodão molhado do canto interno para fora. Depois, lave o corpo. Primeiro a frente e todos os membros, depois as costas e o bumbum – mantendo a cabeça a uma distância segura da água. A cabeça fica por último, pois como fica para fora da água o tempo todo, quanto menos tempo molhada, melhor. E lembre-se: xampus e sabonetes só os neutros, específicos para crianças.

(Foto: iStock)

Como trocar a fralda do bebê?

A troca deve ser feita sempre que a criança fizer cocô, o que costuma acontecer depois de cada mamada, ou quando a fralda estiver cheia de xixi.  O recém-nascido precisa ter a fralda trocada cerca de 8 vezes por dia. Depois, esse número vai diminuindo. Como a pele dele é bem delicada, na hora da limpeza, use apenas água morna e algodão. Deixe para fazer a higiene completa, com sabonete, no banho. Lenços umedecidos podem ser usados em passeios.

Antes de colocar o bebê no trocador, deixe separado tudo o que for usar. O básico é: fralda limpa, lenço umedecido ou algodão e água morna e uma fraldinha de pano. Para os meninos, separe uma fraldinha extra, para o caso dele fazer xixi bem na hora da troca.Comece lavando as mãos. Tire a fralda suja e dobre a parte do adesivo para que não grude sem querer na pele do bebê. Dobre a fralda usada e coloque-a embaixo do bumbum do neném enquanto faz a limpeza. Limpe com o algodão de frente para trás, com um movimento único. Use quantos algodões forem necessários até limpar completamente.

Cruze as perninhas do bebê e levante-as com uma mão enquanto com a outra limpa o bumbum. De novo: de frente pra trás. Quando  estiver bem limpinho, seque suavemente com a fraldinha de pano. Se optar por usar creme antiassadura, passe na virilha e no bumbum, jamais na genitália. Por último, coloque a fralda limpa, com o desenho para frente. Cole as fitas adesivas nas laterais e verifique se está sobrando um dedo, para que não fique muito apertada nem muito larga. Passe o dedo nas laterais das perninhas, para deixar as abas para fora.

Como limpar o umbigo do bebê?

Durante uma a duas semanas após o parto, você terá de tomar os devidos cuidados com o coto umbilical, aquela parte que fica após o corte do cordão e que, depois, cai sozinha. O importante é limpar com hastes de algodão e um pouquinho de álcool a 70% e esperar secar para colocar a fralda. Esse procedimento deve ser feito todos os dias após o banho, até que seque e caia. Não precisa de faixa, umbigueira, moeda, ou qualquer objeto sobre o umbigo. Por mais que a gente tenha um pouco de aflição, o bebê não sente dor, então fique tranquila.

(Foto: Getty Images)

Como cortar as unhas do bebê?

O mais provável é que você precise cortar as unhas das mãos do bebê semanalmente e as os pés, quinzenalmente. Se não consegue fazer seu filho parar de se mexer e tem medo de acabar cortando mais do que deve, um truque é fazer isso quando a criança já estiver dormindo. As unhas do bebê são macias, então não é preciso muita força. É mais questão de jeito. O segredo é afastar a unha da pele que fica embaixo para não cortá-la acidentalmente. Não exagere: é bacana deixar um pouquinho da parte branca, pra não doer. Você sabe como é ruim quando a gente corta a unha demais. Mas, se acontecer, lave com água e sabão.

Como colocar o bebê para arrotar?

Quando seu filho mama, inevitavelmente engole ar. E o excesso de ar no estômago do bebê pode causar desconforto com gases. Para aliviar esse incômodo é preciso colocar a criança para arrotar. Coloque uma toalhinha no ombro. Sempre pode vir um regurgito junto com o arroto, é melhor prevenir. Não há uma posição correta, mas colocar o bebê em pé, com a cabeça acima do seu ombro, facilita o processo todo. Com um braço você vai sustentar o bebê e, com o outro, você dá umas batidinhas de leve.

Como cuidar da gengiva e dos dentinhos do bebê?

Sim, por mais que seu bebê ainda seja banguela, é importante limpar a gengiva. Com recém-nascidos, a limpeza pode ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa para remover os resíduos da amamentação. Molhe a gaze ou a fralda em água filtrada e, cuidadosamente, massageie toda a gengiva do bebê. Aproveite e limpe a bochecha e a língua também. O ideal é que você faça essa limpeza após o banho e quando ele regurgitar.

(Foto: iStock)

Como aliviar as cólicas do bebê?

Elas acontecem, geralmente, após a segunda semana de vida do bebê. As massagens devem ser feitas na barriga no sentido horário, da direita para a esquerda. Outra dica: dobre as pernas do bebê sobre o abdome e faça movimentos como se ele estivesse pedalando.

Comer saber que o bebê está nutrido e se desenvolvendo?

O período neonatal é também o de maior crescimento, tanto em peso, comprimento, quanto em tamanho da cabeça (veja na tabela abaixo). Para dar conta de fazer o recém-nascido crescer o tanto que deve e ainda ficar protegido de inúmeras doenças, o principal cuidado nessa fase é dar a ele a melhor alimentação possível: o leite materno. Ele possui a quantidade certa de água, carboidratos, gorduras, proteínas e de elementos de defesa necessários para o bebê. O colostro, que é o leite materno dos primeiros dias após o nascimento, tem uma proporção diferenciada desses elementos para suprir a necessidade do recém-nascido nesse período. A recomendação médica é que se mantenha a amamentação exclusiva bem depois que seu bebê deixar de ser um recém-nascido, estendendo-a até o sexto mês de vida. Mas é nesse começo que ela dá mais trabalho. O corpo de um recém-nascido não é capaz de armazenar grande quantidade de energia, por isso ele tem fome em intervalos muito curtos.

De quanto em quanto tempo devo amamentar?

A recomendação médica é que se mantenha a amamentação exclusiva bem depois que seu bebê deixar de ser um recém-nascido, estendendo-a até o sexto mês de vida. Mas é nesse começo que ela dá mais trabalho. O corpo de um recém-nascido não é capaz de armazenar grande quantidade de energia, por isso ele tem fome em intervalos muito curtos. O intervalo médio das mamadas costuma ser a cada duas ou três horas, inclusive durante a noite. Afinal, a criança não conhece os ciclos do dia, precisando dormir e comer o tempo todo. O sono picado e fora de hora melhoram a partir do segundo mês e o bebê pode chegar a um ano dormindo direto de 10 a 11 horas por noite. As inúmeras mamadas da fase neonatal, em geral, significam também fraldas e mais fraldas sujas. A maioria dos recém-nascidos faz cocô após cada mamada, mas essa não é uma regra. Como o leite da mãe é produzido especialmente para o seu filho, às vezes ele é aproveitado quase em sua totalidade, não deixando resíduos para serem eliminados nas fezes. Essa possibilidade acaba quando se introduz outros alimentos na dieta da criança.

(Foto: iStock)

Por que o bebê chora?

Os recém-nascidos também podem chorar muito, sem que isso signifique que estão fazendo birra ou tenham algum problema de saúde. A única forma de comunicação dele é através do choro, portanto ele chora quando há uma situação de desconforto, como fome, frio. E o choro deles é sem lágrima. As glândulas lacrimais ainda estão pouco desenvolvidas; elas vão amadurecer e começar a funcionar no final do primeiro mês. Com o tempo, os bebês aprendem formas mais elaboradas de transmitir desconforto, mas talvez isso não represente menos choro. Isso porque eles vão aprendendo também a usar o choro para fazer birras e manhas. Em meio a toda preocupação e todo o cansaço que a chegada do filho acarreta, outro cuidado que não pode faltar é dar a ele muito carinho e amor. Essa linguagem qualquer criança entende desde que estava na barriga e nenhum médico precisa passar a receita de como se faz.

Como se comunicar com o bebê?

Olhar para o bebê, tentar entender o que ele diz. Bebê fala? Sim, com expressão corporal, com caras e bocas, com choros e barulhos. É preciso respeitar o bebê, saber que ele é um ser humano completo que tem as emoções de um adulto: raiva, medo, tristeza, mágoa, tédio… sem achar que tudo é manha, fome ou cólica!

Como fazer o bebê dormir a noite toda?

Nos primeiros meses, a impressão que dá é que a gente nunca mais vai dormir de novo e que aquelas noites mal dormidas e em claro serão eternas. Mas aqui está a boa notícia: as horas de sono do bebê vão aumentando. No geral, os recém-nascidos são noturnos: eles tendem a ser supersonolentos durante o dia e prontos para a balada quando você quer dormir. Isso porque não produzem melatonina durante as primeiras quatro semanas de vida, de modo que eles não têm ritmo circadiano e muitas vezes estão mais ligados durante a noite. Com o tempo, isso vai se resolver. E você pode ajudar neste processo, mantendo luz e barulhos em casa durante o dia e calma e tranquilidade de noite. Quando o seu filho acordar no meio da noite, tente manter o quarto o mais escuro possível durante as trocas de fraldas e mamadas.

Leia também:

Não sou um bebê, sou um recém-nascido!

Conheça 17 dicas de cuidados com recém-nascido

As 6 primeiras semanas de uma nova mãe