Mais

8 perguntas de mães mais pesquisadas no Google: “Por que meu filho me odeia?”

Mesmo quando está tudo bem, a gente cogita situações neuróticas que podem afetar o bem estar dos filhos

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Mães e pais de primeira viagem podem ter em um determinado momento algum pensamento neurótico sobre a segurança e saúde do filho. Mesmo quando está tudo bem, a gente cogita situações graves que podem afetar o bem estar do bebê ou da criança.

E sabemos que é difícil resistir a tentação de pesquisar tudo no Google. Mas o Dr. David L. Hill, pediatra há mais de 20 anos e pai de cinco crianças, é uma fonte bem mais confiável que uma barra de pesquisa. Por isso, ele respondeu as oito perguntas mais pesquisadas por mães e pais no Google. Vem ver:

1. Por que meu filho sempre pega piolhos?

A resposta mais simples para essa pergunta é: ele tem cabelo e amigos. Os piolhos muitas vezes infestam crianças em creches ou escolas primárias porque, nestas idades, elas têm mais contato físico. Os piolhos não são um sinal de falta de higiene. Alguns especialistas até acham que os insetos preferem cabelos mais limpos. O comprimento do cabelo também é irrelevante, então pense duas vezes antes de levar seu filho no cabeleireiro. Para evitar que seu filho tenha piolhos recorrentes, use um produto específico desde o início, em vez de um remédio caseiro. Também lave e seque qualquer coisa que tenha tocado o cabelo do seu filho. Se um item como animal de pelúcia não pode passar pela lavagem, guarde-o por pelo menos 48 horas: os piolhos não podem sobreviver por mais de dois dias distantes de um couro cabeludo humano. E, mais importante, lembre-se de que, embora os piolhos sejam chatos, eles nunca carregam doenças.

2. Por que meu filho sempre está com dor de garganta?

Ninguém sabe ao certo porque certas crianças ficam com infecções na garganta. Mas se seu filho tiver mais de cinco infecções em um ano, você deve conversar com seu médico. Ao mesmo tempo, vale a pena se perguntar: “Isso é realmente uma faringite na garganta?” Apenas 20% a 30% das dores de garganta na infância são causadas pela bactéria Streptococcus. O restante é resultado de infecções virais como resfriados e mononucleose, rinite alérgica e doença do refluxo gastroesofágico. No entanto, a estreptococos é a única dessas condições que requer antibióticos, uma vez que essa infecção não tratada pode levar à febre reumática, uma condição que pode danificar as válvulas cardíacas de uma criança.

3. Por que meu filho tem sangramento nasal?

Os narizes umedecem e aquecem o ar que respiramos por meio de uma rede de minúsculos vasos sanguíneos dentro das narinas. Esta área é muito delicada e também recebe muita ação: infecções, ar seco e até dedinhos procurando sujeiras. Por isso, cerca de 30% das crianças com menos de 5 anos e 50% das crianças de 6 a 10 anos terão pelo menos uma hemorragia nasal.Se o seu filho tiver sangramentos repetidos, é mais provável que o tempo seja o responsável, embora resfriados, alergias e infecções por estafilococos também possam ser fatores. Os pediatras geralmente recomendam colocar vaselina ou pomada antibiótica dentro das narinas e usar um umidificador (quente ou frio) no quarto da criança para ajudar a cicatrizar o nariz. Durante um sangramento, você deve aplicar uma pressão constante nas narinas do seu filho de cinco a dez minutos, para que ele  pare. As hemorragias nasais são raras em crianças com menos de 2 anos de idade, por isso, se o seu filho tiver uma, informe o pediatra.

4. Por que meu filho tem febre?

Febres infantis são frequentemente causadas por doenças virais como resfriados, mas também podem resultar de infecções bacterianas como sinusite e, mais raramente, de problemas graves de saúde, como doenças auto-imunes e até mesmo leucemia. Mas antes de começar a pesquisar sobre essas doenças, você pode querer considerar se seu filho está realmente com febre. As testas das crianças podem ficar quentes por várias razões: excesso de energia, muito tempo brincando ou até mesmo a sua própria mão estar fria. Para obter resultados mais precisos, use um termômetro digital para verificar a temperatura do bebê ou um termômetro oral para crianças mais velhas. É considerado febre se a orelha, testa ou axila estão com mais de 38ºC. Mas o grau de febre não corresponde à gravidade da doença de uma criança. Ligue para seu pediatra se o seu bebê tiver menos de 3 meses ou se a febre do seu filho persistir por mais de três dias.

5. Por que meu filho continua recebendo micose?

Micose é uma infecção fúngica da pele. E as crianças pegam os fungos que causam a micose uns dos outros, além de gatos e cachorros e sujeira. Na verdade, esses fungos são tão comuns que os médicos raramente conseguem identificar a origem exata da erupção cutânea de uma criança. A micose geralmente começa como um pequena bola vermelha, em seguida, se transforma em um oval vermelho ao longo dos próximos dias. No entanto, nem todas as lesões cutâneas redondas são micoses. Como diferenciar? A micose geralmente aparece como apenas uma ou duas lesões, enquanto outras erupções redondas (como eczema ou pitiríase rósea) cobrem mais pele. Para tratar a micose, é preciso aplicar um creme antifúngico duas vezes por dia, muitas vezes por duas a três semanas. Quando a micose afeta o couro cabeludo, a medicação oral é a única maneira de se livrar dela.

6. Por que meu filho faz xixi na cama?

O motivo número um: ele é normal. Como 15% das crianças ainda molham a cama aos 6 anos de idade, os pediatras raramente tratam da enurese antes dessa idade. As crianças que não tiveram seis meses de noites sem fazer xixi na cama têm, muitas vezes, apenas um sono muito profundo e não acordam quando a bexiga está cheia. Eles também podem fazer mais urina pela noite ou ter uma bexiga menor que o restante das crianças. Os genes também têm um papel enorme: crianças com pais que fizeram xixi na cama depois dos 6 anos provavelmente vão parar na mesma idade que eles.

7. Por que meu filho destrói coisas?

Crianças geralmente desmontam coisas por simples curiosidade. Eles querem saber como funciona um rolo de papel higiênico. Os dedinhos são muito melhores em desmontar as coisas do que em juntá-los e os acidentes acontecem. Se o seu filho está destruindo as coisas com raiva, por outro lado, esse comportamento merece uma avaliação mais aprofundada. Estresse, falta de sono, traumas, falta de disciplina ou violência podem levar a explosões comportamentais. Crianças com problemas de desenvolvimento ou autismo também podem agir de maneira agressiva. Nesse caso, procure um pediatra, um psicólogo ou um terapeuta e marque uma consulta.

8. Por que meu filho me odeia?

As crianças podem ficar zangadas ou frustradas com os pais, mas não te odeiam. Esta pergunta geralmente surge quando as mães ou pais esgotaram suas habilidades, muitas vezes devido ao estresse ou depressão.  Alguns períodos de desenvolvimento da criança são realmente difíceis. Muitos bebês sofrem de cólica durante os primeiros três meses de vida, quando choram por horas a fio e não podem ser consolados. Todas as crianças passam por um estágio em que batem, chutam ou mordem quando estão com raiva. As crianças nessa idade não têm ideia de que outras pessoas podem sentir dor e, portanto, precisam simplesmente ser removidas da situação até que possam se acalmar. Crianças de dois anos são muito exigentes, mas crianças de três anos podem ser ainda mais — e são melhores em exigir coisas. É claro que os adolescentes podem ficar muuuuito mal-humorados e zangados. Mas se você se encontrar digitando essa pergunta em uma barra de pesquisa, peça ajuda. Um pediatra ou um profissional de saúde mental pode ajudar a descobrir o que está acontecendo. É importante perceber que, independente de como você se sente no momento e o que seu filho está fazendo, ele é incapaz de te odiar.

Leia também:

14 pensamentos neuróticos que mães e pais muito cuidadosos já tiveram

Amamentação: respondemos às dúvidas mais buscadas no Google sobre o assunto

Saiba os riscos de medicar seu filho com doutor Google