Família

Histórias de Copa: no estádio não tem narrador?

Nessa última história da nossa série sobre a Copa, o pai traz uma lição importante para o filho. Vem conferir!

Cecília Malavolta e Nathália Martins

table-soccer-football-game-picture-id898541222

(Foto: iStock)

Esse é o último relato da nossa série Histórias de Copa. E, para fechar com chave de ouro, vamos conhecer a história de Francisco Formaggio e seu filho, Pedro, na Copa do Mundo de 2014. Vem conferir!

“Eu e o meu filho Pedro tínhamos muita vontade de assistir a um jogo da Copa. Na época, ele tinha 12 anos e estava empolgado. Lembro que no dia do 7 x 1, após o quinto gol da Alemanha, ele saiu de casa e ficou muito triste com o resultado. A oportunidade de ver a seleção em campo surgiu quando os meus pais compraram para nós ingressos para ver a disputa pelo terceiro lugar, entre Brasil e Holanda. Quando fomos ao estádio, o Pedro estranhou um pouco porque não tinha narrador e acabou nem vendo o primeiro gol da Holanda. Voltando da partida, paramos em um pipoqueiro e eu lhe disse que o importante era que tínhamos visto a seleção e tínhamos torcido juntos. Hoje ele não é tão ligado ao futebol, mas mesmo assim está empolgado para o evento. Disse que está montando o álbum de figurinhas com o avô e vai guardar para o irmão mais novo”.

formaggio

(Foto: Arquivo Pessoal)

Leia também

Histórias de Copa: derrota (quase) infinita

Histórias de Copa: isso que é ter sorte!

Histórias de Copa: amuleto da sorte