Notícias

Absurdo! Mãe é proibida de assistir à aula em faculdade por estar acompanhada da filha

Waleska foi humilhada pelo professor que disse que a criança atrapalha a aula

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Sergio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

(Foto: Sergio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

Waleska Maria Lopes é mãe e estudante de Ciências Socias da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e na última terça-feira (6) passou por uma situação humilhante e inaceitável. Durante uma aula de Introdução à Sociologia, o professor Alípio Sousa Filho a proibiu de assistir às suas aulas porque ela estava acompanhada de sua filha, de 5 anos. Segundo Waleska, o professor disse que a presença da criança atrapalhava a aula e, por isso, mandou que elas deixassem a classe.

Waleska cria sua filha sozinha. Trabalha de manhã e à tarde como atendente de telemarketing, enquento a menina fica em uma escola, mas não tem com quem deixar a filha à noite, no horário das aulas na faculdade. “Me senti muito mal. Minha filha perguntou se eu não podia mais assistir às minhas aulas e se era por causa dela. É uma grande humilhação. A única família dela sou eu. Ela só tem a mim. Foi terrível”, contou ao G1 RN.

Alipio Filho alega que não expulsou Waleska, disse que apenas a proibiu de voltar a uma aula acompanhada da filha. Ao G1, ele afirmou: “Uma criança de cinco anos, todo mundo sabe, é uma criança que fica inquieta. Fica chamando a atenção da aluna, o que faz com que ela não esteja atenta à aula. Além disso, chama a atenção dos demais alunos”.

A história fica ainda pior! Outros alunos da turma registraram em áudio o momento em que mãe e filha eram expulsas da classe. Em um dos trechos, o professor afirma: “Ela encontre uma rede de solidariedade para cuidar da criança. Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. ‘Ah, eu sou pobre, não tenho’. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire”.

Alunos da universidade se solidarizaram com o ocorrido, iniciaram uma campanha de apoio à Waleska e pedem o afastamento do professor. Em suas redes sociais, Waleska agradeceu o apoio e escreveu: “Não vou sair da Universidade! Não vou recuar! Não quero que a minha filha se lembre desse episódio com vergonha!”.

(Foto: reprodução/Facebook)

(Foto: Reprodução/Facebook)

Esse episódio é um absurdo! Coletividade sempre é um caminho para a educação e qualquer tipo de discriminação ou exclusão não leva à lugar nenhum.

Leia também

Você viu isso? Menino leva irmão de um ano para a escola por não ter com quem deixar

Apoio é tudo: Professora acalma bebê para mãe assistir aula na faculdade

Não dá para acreditar que essa creche depilou as ‘monocelhas’ dos alunos

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não