Notícias

Atriz trans comete suicídio e comove ao deixar carta para a filha: “Eu sinto muito”

Daphne era uma representante ativa no grupo LGBTQ+

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

Ela sofreu comentários maldosos depois de um show de de stand-up (Foto: reprodução / Instagram)

Daphne Dorman, uma atriz e comediante trans norte americana, de 44 anos, cometeu suicídio e deixou uma carta de despedida online para a filha, publicada ontem, 13 de outubro, no Facebook. Ela era uma figura ativa na comunidade LGBTQ+ de São Francisco e explicou que a menina não teria culpa da decisão.

Na carta, a atriz escreveu:

“Eu sinto Muito.

Eu pensei muito sobre isso antes desta manhã. Como você diz “adeus” e “me desculpe” e “eu te amo” a todas as almas bonitas que você conhece? Pela última vez. Não há um bom caminho. Foi isso que tirei de todo esse pensamento.

Para aqueles de vocês que estão com raiva de mim: por favor, perdoe-me. Para aqueles de vocês que se perguntam se você falhou comigo: você não. Para aqueles de vocês que sentem que eu falhei com você: eu fiz e sinto muito, e espero que você se lembre de mim em tempos melhores e com mais luz.

Eu amo todos vocês. Eu sinto Muito. Por favor, ajude minha filha Naia a entender que nada disso é culpa dela. Por favor, lembre-a de que eu a amava com todas as fibras do meu ser.

Daphne”

Daphne disse que a decisão não foi culpa da filha (Foto: reprodução / Instagram)

A mulher foi citada por Dave Chapelle em um especial de stand-up da Netflix, e algumas pessoas a chamaram de transfóbica. O programa foi duramente criticado, mas alguns veículos tradicionais britânicos apoiaram o comediante. A mensagem de despedida foi publicada no Facebook algumas horas antes da notícia da morte dela.

Como forma de apoio, a TransCity, comunidade que Daphne participava, publicou uma mensagem no Twitter: “Para a nossa comunidade TGNC, nós amamos você.” “Estamos tristes em saber sobre a perda de Daphne Dorman hoje, que era muito amada pela comunidade”. Nós desejamos muita força para a família.

Leia também:

Mãe é acusada de matar filha e simular que menina teria cometido suicídio

Setembro amarelo: é preciso falar sobre suicídio para saber como proteger seu filho

Estudo mostra que contato com a natureza na infância pode diminuir chances de suicídio