Notícias

Bebê de 9 meses morre depois de tomar injeção e tia desabafa: “Ela começou a ficar roxa”

A família acredita que houve erro médico

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

O Hospital Guarujá (Foto: Reprodução / G1)

Uma bebê de nove meses morreu depois de ter recebido uma injeção em hospital do Guarujá, litoral de São Paulo. De acordo com o G1, a criança foi internada, na última quarta-feira, 25 de setembro, por conta de uma febre alta. No domingo, 29 de setembro, a criança recebeu uma injeção depois da alta hospitalar, porém ela teve reação adversa e não resistiu. A polícia está investigando um suposto erro médico.

Alícia fez diversos exames, até o de meningite, que deu negativo. “A médica disse que ela estava com uma infecção muito forte”, explicou Karina Freire, tia da criança. Segundo a mulher, a bebê recebeu várias doses de um medicamento, inclusive foi o mesmo que tomou no dia que morreu.

A tia contou que a menina estava bem. “Estava brincando, comendo e conversando”. Mas tudo começou quando ela tomou a injeção na perna. “Ela começou a ficar roxa. Estava todo mundo no quarto. O pessoal da emergência chegou e levou a Alícia desacordada e ela não voltou mais”.

“A médica estava socorrendo e, quando a enfermeira que aplicou a medicação chegou, ela gritou para ela sair dali. Os médicos se reuniram em um canto e conversaram. Achei que estavam resolvendo a situação da Alícia, mas depois vi que na verdade ela já estava morta, do outro lado da sala”, lamentou sobre o pânico que teve no hospital.

A família acredita que deram o medicamento errado. “O último exame de sangue dela estava normal. Eu não aceito (a morte da menina). A mãe está inconsolável, assim como pai, pela forma como tudo ocorreu”, afirmou Karina. A médica afirma que deu o mesmo remédio de sempre pra bebê e não sabe o motivo da morte. “O hospital está omitindo alguma coisa. Essa não é a primeira vez que ouvimos falar de casos de erros acontecendo por lá”, disse a tia.

O caso segue sendo investigado pela polícia. O diretor comercial do Hospital Guarujá, Eldis Carossi, nega que houve erro médico. “Para nós, não houve erro médico. A criança teve uma parada cardiorrespiratória súbita. Também estamos assustados com o que aconteceu”, afirmou. “Já averiguamos e não encontramos nada de errado no procedimento”, finalizou.

Alícia (Foto: Reprodução / Facebook)

Leia também:

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos: