Bebê que não acordava há 7 meses não resiste e morre no Pará

Ana Júlia era gêmea e estava internada com a irmã no Hospital Regional Público do Araguaia

 

-Publicidade-
Ana Júlia e Ana Sofia não acordaram desde o nascimento.(Foto: Getty Images)

Na última segunda-feira, 27 de janeiro, uma das bebês gêmeas Ana Júlia, que estava internada junto com  irmã Ana Sofia, morreu no Hospital Regional Público do Araguaia (HRPA), em Redenção, no sudeste do Pará

O caso das bebês de 7 meses que nunca acordaram desde o nascimento viralizou na internet tocou o coração de quem acompanhou a história das meninas. Desde o começo, os médicos tentaram descobrir um diagnóstico para saber o que havia de errado, mas nunca chegaram a uma conclusão.

-Publicidade-

De acordo com o Diário Online, uma das hipóteses consideradas para o que aconteceu com as gêmeas é de um erro inato de metabolismo, que pode levar a falhas no quadro neurológico e comprometimento da respiração.  

Ana Júlia, uma das bebês morreu nesta semana. (Foto: Reprodução/ Diário Online)

A pediatra das meninas desabafou sobre a partida do bebê: “Todos nós que acompanhamos de perto o caso das gêmeas, Ana Júlia e Ana Sofia, estamos muito tristes com a partida da Júlia, mas com o conforto de saber que Deus faz tudo na hora certa. Ele a levou, pra um lugar lindo, onde não há dor, onde ela brinca, sorri… e deixou muita saudade! Que Deus conforte a Luana, um exemplo de mãe, que não desgrudou dessa princesa nem um minuto, a à vozinha também. Duas grandes mulheres, fortes e cheias de amor. Estamos orgulhosos de vocês, e compartilhamos da sua dor. Vou orar pra Deus te consolar, mãezinha. E força, porque a Ana Sofia precisa de você”.

A irmã da bebê, Ana Sofia, ainda está internada e segue em observação. Desejamos forças para a família e que a bebê possa se recuperar logo.

Leia também:

6 coisas que o pediatra desejaria que você soubesse sobre os primeiros dias do bebê 

Gêmeas de 3 anos morrem de insolação após mãe adotiva esquecê-las dentro do carro 

Absurdo! Bebê de 2 meses morre após ter diagnóstico errado e ser enviada para casa