Notícias

Casos de febre amarela em Minas Gerais podem estar relacionados à tragédia de Mariana

Pesquisadora diz que cidades com casos suspeitos estão na região afetada pelo rompimento da barragem

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Não é só em São Paulo que a febre amarela está preocupando a população. O aumento do número de casos em Minas Gerais também tem deixado outros estados em alerta.

Para a bióloga da Fiocruz, Márcia Chame, em Minas o aumento de casos suspeitos da doença pode estar relacionado ao desastre de Mariana. A hipótese de Márcia parte do seguinte ponto: grande parte das cidades mineiras que apresentaram casos de pacientes com sintomas de febre amarela estão na região próxima ao Rio Doce, gravemente afetado pelo rompimento da Barragem de Fundão, em 2015.

“Mudanças bruscas no ambiente provocam impacto na saúde dos animais, incluindo macacos. Com o estresse de desastres, com a falta de alimentos, eles se tornam mais suscetíveis a doenças, incluindo a febre amarela”, afirmou a bióloga em entrevista ao jornal Estadão.

Mas calma! Márcia explica que esse pode ser um dos motivos que contribuíram para os casos suspeitos da doença em Minas, mas não o único. Nada de pânico: especialistas dizem que o melhor a melhor forma de prevenção é a vacina, mas você também pode proteger a sua família usando repelentes e ficando atento aos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da febre amarela para os seres humanos. 

 

Leia também

“Sem pânico!”, Dr. Claudio esclarece a notícia da interdição de parques em São Paulo

Febre amarela: Zoológico, ZooSafari e Jardim Botânico fecham em São Paulo

Fique de olho! Imunologista esclarece dúvidas sobre a febre amarela