Coronavírus: gráficos provam que Brasil repete curva de contágio de países europeus

Até o momento, pelo número de contaminações, especialistas mostram que o caso do Brasil está semelhante ao da França e ainda apontam comparações com a Itália

Resumo da Notícia

  • No Brasil já são 621 casos confirmados
  • Especialistas alertam sobre a pandemia
  • O país que mais se assemelha ao Brasil neste momento é a França
  • Os dados são apresentados em forma de gráficos
Coronavírus: sobe para 4 o número de mortes confirmadas no país (Foto: Unsplash)

Com o aumento de casos do novo coronavírus a cada dia, tal velocidade está repetindo o padrão dos países que estão sofrendo com o avanço da doença. Em gráficos, produzidos pela BBC News Brasil, é possível comprovar um ritmo semelhante ao de países como Alemanha, França e Reino Unido.

-Publicidade-

Em entrevista ao site, Nino Cartabellotta, médico e presidente da Fundação Gimbe, organização não governamental que promove a difusão de informações científicas confiáveis para a realização de políticas públicas, analisou ainda a Itália, o Brasil e a China.

“Na Itália, estamos assistindo a um filme idêntico ao que vimos na China, e a batalha será a mesma em todos os outros países do mundo, mas com dias ou semanas de atraso. Brasil tem a chance de jogar sabendo o resultado da outra partida, porque já viu o filme italiano. Comparar a curva de diferentes países não é um problema, muito pelo contrário”, explica.

-Publicidade-

Já para Lorenzo Pregliasco, sócio-fundador da empresa de pesquisas Quorum, apesar do Brasil estar “um pouco atrás”, segue um ritmo semelhante ao da França. Em dez dias, o número de casos do país passou de 50 para mais de mil e para combater o problema, pediu para que os 67 milhões de habitantes ficassem em casa e só saíssem para deslocamentos essenciais.

Comparação do primeiro dia (Foto: reprodução / BBC)

Ele ainda explica que a comparação não é exata, pois casa país tomou as próprias medidas e os focos iniciais de cada um deles pode interferir na contagem. “Na Itália, a disseminação precoce e muito rápida dos contágios provavelmente ocorreu por causa da contaminação inicial em hospitais. Então, dependendo de quantos e quais são os focos, a tendência de cada país pode ser muito diferente”.

Crescimento de casos (Foto: reprodução / BBC)

Nos gráficos, o “dia 1” na Itália foi em 23 de fevereiro, enquanto nos Estados Unidos aconteceu no dia 25 e no Brasil apenas em 12 de março. Na comparação de dados, a Itália ainda não havia ultrapassado o número de vítimas da China e até as 20h o Brasil não havia registrado a primeira morte.

Apesar dos oito mil casos da Coreia do Sul, ela não foi utilizada para comparação, pois conseguiu frear o avanço com as várias ações que o país apresentou para conter a pandemia.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-