Notícias

Entregador de supermercado se recusa a ajudar mulher grávida de 4 meses

Amy precisou carregar e subir as escadas sozinha com mais de mil reais em compras

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A jovem mãe não teve escolhas ao deixar seu filho chorando enquanto carregava as compras.

*Tradução por Ana Beatriz Gonçalves, filha de Carla e Virgílio

Amy Natasha Botten (20), da cidade de Feltham, Londres, foi forçada a carregar sua compra mensal no valor de 200 libras, depois que o motorista de entrega da Asda, varejista de supermercados, se recusou a ajudá-la.

Mãe de um menino e grávida de quatro meses, Amy teve que deixar seu filho chorando no apartamento enquanto ia ao térreo para pegar as suas compras.

Imagens da câmera de segurança capturaram o momento em que a grávida confronta o funcionário, enquanto ele esvazia os produtos das sacolas deixando-os espalhados pelo chão.

O vídeo foi parar no Facebook e chocou os internautas. Ela diz: “Você não pode me ajudar? Meu filho está lá chorando”. Mas ele responde: “Prefiro não ajudar.” Então a mulher questiona: “Você prefere? Mas esse é o seu trabalho!”

O entregador da rede de supermercados, parecia se preocupar com a quantidade de sacolas utilizadas pela moça; “Sem mais!” dizia ele.

Amy não desistia de o questionar sobre o choro do seu filho; “Você não está ouvindo o meu filho chorar?”. O motorista responde com um sotaque esquisito: “Não há problema com isso. Mas as sacolas…”

“Você não pode ser uma pessoa decente?”, perguntou Amy, indignada com a situação. O homem então sai sem dizer nada.

Botten filmou o confronto em seu celular. No vídeo (foto) ele se recusa a ajudá-la com suas compras.

Botten filmou o acontecimento em seu celular. No vídeo (foto) ele se recusa a ajudá-la com suas compras.