Líder de torcida é acusada de queimar e enterrar recém-nascido em quintal de casa

Os advogados de defesa afirmam que a criança nasceu morta, mas investigação prova o contrário

(Foto: Reprodução/People)

Brooke Skylar Richardson tem 20 anos e está sendo acusada de homicídio e maus tratos. Isso porque em 2007, ela estava grávida e após o parto enterrou sua recém nascida no jardim de sua casa em Ohio, nos Estados Unidos.

-Publicidade-

Além de ter enterrado seu bebê, os médicos forenses concluíram que os ossos teriam sido carbonizados, ou seja, queimados pela própria mãe.

De acordo com a jovem, a criança já nasceu morta e por isso não sabia o que fazer com o corpo. Apesar de ter admitido a culpa, ela afirma que é inocente no caso.

-Publicidade-

Os procuradores alegaram que a líder de torcida não queria ser mãe, tanto é que não prosseguiu com o acompanhamento médico, muito menos retornou as ligações após ultrassom realizada no início da gestação.

“Certamente não nega a evidência de que Richardson causou a morte de seu bebê, criando um risco substancial de saúde ou segurança”, disseram.

O fato de Brooke ter se classificado como inocente causou incômodo nas redes sociais. “Isto é ridículo, eu não consigo imaginar tudo que esta recém-nascida passou. Se ela não queria ser mãe há opções. Poderia dar para adoção”, comentou uma internauta.

Se a jovem é inocente ou não, ainda não se sabe. Mas o caso será julgado ainda este ano, em 3 de setembro. Enquanto isso, ela está em prisão domiciliar.

Leia também:

Bebê morre afogada enquanto mãe amamentava outro filho: “Estou em pedaços, mas preciso seguir” 

Menino de 9 anos morre no Recife após participar do desafio da Momo

Estou grávida, e agora? Conheça os primeiros passos e exames

    -Publicidade-