Mãe desabafa depois de quase ter o filho sequestrado por falsos assistentes sociais

Jessi foi muito rápida na hora da “visita”

Imagina o susto dessa mãe(Foto: Reprodução/CBS News)

É muito difícil para uma mãe que ama seu filho se imaginar vivendo sem ele, principalmente se isso acontecesse porque o conselho tutelar apareceu na sua casa e dissesse que está tomando a sua criança sem nenhuma justificativa. Foi exatamente isso o que aconteceu com Jessi McCombs e o pior de tudo, as pessoas que se identificaram como assistentes sociais eram, na verdade, sequestradores.

A mulher que mora em Marysville, Estados Unidos, é mãe de um menino de quatro anos e ficou extremamente assustada quando um casal apareceu na porta dela dizendo que eram do serviço de proteção à criança e estavam com uma ordem para tomar a custódia da criança, que não teve o nome identificado.

Em um primeiro momento, ela achou que eles estavam na casa errada, mas os golpistas estavam com tudo planejado. Jessi contou para uma afiliada da CBS News que eles sabiam o nome e o aniversário do filho dela. Foi então que ela teve um momento de lucidez e cobrou por identificações.

Foi quando ela percebeu que poderia ser uma coisa séria e foi atrás de justificativas legais. “Você pode me mostrar alguma identificação? Você pode me mostrar essa ordem que você supostamente tem? Mas ela se recusou a me mostrar isso”. 

A ficha caiu 

Por mais que o casal estivesse vestido socialmente, por conta da falta de documentação ela começou a ficar preocupada com a possibilidade daquilo ser uma tentativa de sequestro. “Essas pessoas estavam potencialmente tentando apenas pegar meu filho, então eu comecei a entrar em pânico”. 

Temendo perder a criança, Jessi teve uma sacada de mestre para despistar os sequestradores. A mãe fingiu que estava ligando para a polícia e conseguiu assustar os farsantes. “Ela disse: ‘Nós voltaremos mais tarde’. E eles desceram às pressas pelas escadas”, conta. 

Mas e conselho tutelar?

A CBS entrou em contato com o departamento de proteção à criança de Washington e eles garantiram que não há nenhum caso aberto contra Jessi. O departamento ainda emitiu uma nota para explicar para outras como o processo de tomada de custódia funciona.

Em situações em que uma criança deve ser removida de sua casa, a equipe do DCYF (sigla em inglês) é acompanhada pela aplicação da lei. Os funcionários do DCYF sempre carregam identificação da agência e não podem remover uma criança de sua casa sem uma ordem judicial assinada por um juiz ou pela aplicação da lei que leve a criança sob custódia”. 

Depois de todo o susto, a polícia diz que está investigando o caso que aconteceu na última segunda-feira, 19 de agosto. Que bom que essa mãe teve concentração o suficiente para ativar a polícia. Que Jessi e o filho não se separem nunca e que tenham uma vida feliz, sem mais situações como essa.

Leia também:

Menina de 11 anos salva irmão mais novo de sequestro e estamos impressionadas com a história

Em tentativa de sequestro, mãe quase tem filho arrancado dos próprios braços em Santa Catarina

Menina de 10 anos escapa de sequestro usando “código secreto”