Notícias

Mãe faz vídeo fumando no rosto da filha e para piorar ainda diz: “Eu não queria esse bebê mesmo”

Ela fez um vídeo no Facebook maltratando a filha

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

Ela fumou perto do rosto do bebê e levantou a criança várias vezes apenas com um braço (Foto: reprodução / Daily Mail)

Tybresha Sexton, foi acusada e presa depois de compartilhar uma live, pelo Facebook, fumando perto do rosto da filha, de apenas um mês. O caso aconteceu no último domingo, 30 de setembro, e várias denúncias foram feitas depois que o conteúdo foi exibido. Além de fumar próximo à menina, ela a segurava apenas com uma mão, balançando-a.

Quando a polícia chegou ao local, a mulher disse, em voz alta, que “não queria a filha de forma alguma”. As autoridades afirmaram que a mãe não estava sob efeito de álcool e fazia diversas declarações consideradas irracionais. Ela ainda chegou a afirmar que os relatos não eram verdadeiros e pediu que o bebê fosse examinado. Logo ela foi desmentida pelos vizinhos, que apareceram mostrando o vídeo aos policiais.

Nos relatórios divulgados pelo veículo, Daily Mail, apesar do hálito da mulher não cheirar à álcool, haviam várias garrafas vazias espalhadas pelo apartamento. Além do abuso infantil agravado ela foi acusada por resistir à prisão e mau comportamento. A criança está sob os cuidados da avó e o julgamento de Tybresha acontecerá na próxima sexta-feira, 4 de outubro.

Fumar na gravidez pode causar morte súbita ao bebê

O bebê é exposto à fumaça do cigarro ainda no útero (Foto: reprodução / Getty Images)

Mais uma razão para largar de vez a nicotina na gravidez!  Um novo estudo descobriu que a exposição à fumaça do cigarro quando o bebê ainda está no útero pode afetar a capacidade respiratória e a imunidade.

Para fazer essa descoberta, pesquisadores da Universidade de Calgary, no Canadá, estudaram ratos que foram expostos aos efeitos do cigarro e comparam com outros ratos que não tiveram contato com a fumaça.

Os resultados mostraram que o primeiro grupo teve mais episódios de apneia (interrupção temporária da respiração), aumento dos batimentos cardíacos em altas temperaturas e eram mais propensos a terem infecções por bactéria. De acordo com o estudo, as respostas de humanos são parecidas com a dos ratos.

Além disso, a pesquisa concluiu que, quando os ratos estavam com elevada temperatura corporal, a frequência cardíaca deles diminuiu muito, situação que, normalmente, ocorre em ambiente com baixo nível de oxigênio.

Leia também:

Absurdo: vídeo mostra mãe forçando o filho a fumar cigarro e beber cerveja

Atenção! Fumar em veículos com crianças e gestantes pode virar crime

Padrasto bate em enteado de 10 anos e é indiciado por maus tratos

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos: