Marcos Mion comemora a aprovação da Lei Romeo Mion que garante direitos a pessoas autistas

O filho do apresentador tem 14 anos e é portador do Transtorno do Espectro Autista

“A notícia mais importante da minha vida”, escreveu o apresentador (Foto: reprodução / Instagram)

O Apresentador Marcos Mion compartilhou no Instagram um respost comemorando a sanção da Lei Romeo Mion realizada nesta quarta-feira, 8 de janeiro. O projeto, inspirado no filho mais velho do apresentador Romeo, de 14 anos, que tem o Transtorno do Espectro Autista, foi aprovada no Senado desde 13 de dezembro de 2019 e só dependia da confirmação do Presidente Jair Bolsonaro para entrar em vigor.

“Eu não sou de dar repost, mas… tenho 40 anos e quando um jornal da a notícia é porque é importante! E nesse caso é a notícia mais importante da minha vida (até agora, né? porque o melhor sempre está por vir!)”, escreveu Mion.

Entenda a Lei

A  Lei 13.977 tem como objetivo criar uma carteira exclusiva para pessoas com autismo. O documento garante direitos como garantia de atenção integral, pronto atendimento e prioridade no atendimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.

Além disso, o projeto também obriga cinemas a oferecer, ao menos uma vez por mês, sessões especificas para pessoas com o Espectro e realizar todas as adaptações necessárias para acomodar bem o público.

A carteira será oferecida de forma gratuita e terá validade em todo território nacional. Bolsonaro escreveu sobre sua decisão nas redes sociais: “Sancionada hoje a Lei 13.977 (Romeo Mion), que cria Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). A referida carteira é gratuita e garante prioridade nas áreas de saúde, educação e assistência social”.

A lei cria Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) (Foto: reprodução / Instagram)

Leia também:

Relato de pai: “Meu filho mudou minha vida e hoje tenho orgulho do meu autismo”;

Relato de pai: “Meu filho mudou minha vida e hoje tenho orgulho do meu autismo”;

1º Fórum de Acessibilidade para o Autismo discute conscientização sobre o transtorno