Notícias

Médico cirurgião de 66 anos é acusado de estuprar 250 crianças enquanto estavam anestesiadas

Joël eL Scouarnec escrevia no próprio diário todos os crimes

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

(Foto: Reprodução / GettyImages)

Um médico cirurgião, de 66 anos, foi preso sob acusação de ter abusado sexualmente de 250 bebês e crianças depois de realizar cirurgias. O caso ocorreu na França e na maior parte dos casos as crianças estavam anestesiados.

Segundo o jornal The Times, Joël eL Scouarnec já tinha sido condenado por possuir pornografia infantil há mais de uma década, porém logo foi autorizado a continuar praticando medicina. No último caso, o crime começou a surgir depois dele ter sido acusado de estuprar duas meninas quando elas tinham quatro e sei anos. O médico segue preso e será julgado daqui a alguns meses.

Durante as investigações, a polícia encontrou o diário do homem em que ele confirmava ter abusado sexualmente de cerca de 250 crianças nos hospitais que trabalhava.

Francesca Satta advogada que representa uma das vítimas falou sobre o jornal L’Express sobre o conteúdo bizarro do diário. “Você abre o diário e fecha ele na hora, a perversão é enorme”, afirmou a advogada. Este pode ser considerado o maior caso de pedofilia na França.

Leia também:

Se você acha que viu tudo nessa vida é porque você não conhece a história dessa menina que contraiu HIV do padrasto

Menina de 11 anos denuncia avô por estupro após palestra sobre abuso sexual na escola

Menina de 12 anos escreve carta para contar que foi estuprada pelo pai e avô: “Me sinto culpada”