Menina de 10 anos dá à luz no Acre e Justiça investiga quem é o pai do bebê

Os principais suspeitos são o pai da criança e um vizinho da vítima. Ela e o recém-nascido passam bem e serão encaminhados para uma família acolhedora até uma nova decisão

Resumo da Notícia

  • A Justiça investiga um caso no Acre depois de uma menina de 10 anos engravidar
  • Mãe e filho passam bem após o parto
  • No momento, já colheram os exames para realizar o teste de DNA
Os principais suspeitos são o pai e vizinho da vítima (Foto: Getty Images)

Uma menina de apenas 10 anos de idade deu à luz um menino no início de abril, através de um parto cesárea. O nascimento aconteceu na Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, no Acre. Em um primeiro momento, o bebê precisou ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas agora ele e a mãe estão bem.

-Publicidade-

Depois da alta, nesta terça-feira (14), os dois foram encaminhados para uma família acolhedora e aguardam as futuras decisões judiciais, de acordo com informações da Assistência Social da unidade de saúde para o G1. Neste momento, a justiça investiga quem é o pai do menino.

Para isso, coletaram o sangue do bebê para realização de um exame de DNA. O delegado Valdinei Soares, responsável por investigar o caso, entende que, assim, será possível descobrir quem abusou da criança. Os principais suspeitos são o próprio pai da menina, que foi encontrado morto dois dias depois do parto, e um vizinho.

-Publicidade-

A polícia já tem o sangue dos dois. “Já temos todos os elementos para fazer o exame. Vou ligar no Instituto para saber quando vão fazer”, explicou ao G1, embora assume que ainda não há um prazo definido para o resultado.

Por conta da gravidade do caso, ele está sendo investigado pelo Conselho Tutelar, Tribunal de Justiça e Ministério Público do Acre (MP-AC), além da polícia. A gravidez foi descoberta graças à uma denúncia em dezembro de 2019.

A menina morava com o pai e uma irmã de 12 anos em Tarauacá, enquanto a mãe está em um seringal, na cidade de Jordão. Aos cinco meses de gestação, o pai levou a filha para a maternidade visando fazer um aborto, mas voltou atrás.

 

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-