Notícias

Menino tem reação alérgica raríssima após comer pizza e perde os movimentos

Atualmente Luis Roberto faz diversos tratamentos para se recuperar

Marina Paschoal

Marina Paschoal ,Filha de Selma e Antônio Jorge

Luis Roberto antes de ter a reação alérgica (Foto: Reprodução / G1 / Arquivo Pessoal)

Uma pizza de portuguesa mudou a vida de um menino de nove anos e de toda a sua família para sempre em um caso raríssimo de reação alérgica. Luis Roberto Côrrea dos Santos foi diagnosticado com algumas alergias logo ao nascer, e, segundo a mãe, Keyla Aparecida Galvão, que deu entrevista ao G1, ele sempre foi medicado e vivia bem.

As alergias nunca tinham causado nenhum grande problema ou algo grave na vida de Luis, até que ele comeu a pizza e teve reação rara. “Uma noite saímos para comer pizza. Comemos uma portuguesa e depois voltamos para casa. Meu marido, minha filha, Luis e eu. Quando fui fazer minha filha dormir, já que ela era bebê, meu marido disse que o Luis estava passando mal“, ela lembra na entrevista.

No primeiro momento, os pais desconfiaram de crise de bronquite e tentaram a inalação. Mas, mesmo assim, o menino reclamava e chegou a dizer que sua garganta estava fechando. “Corremos para levar ele para um hospital, e já na rua ele chegou a desmaiar no colo do meu marido”, Keyla conta.

Luis Roberto após a reação (Foto: Reprodução / G1 / Arquivo Pessoal)

Luis foi atendido no Pronto-Socorro Infantil de Cubatão, em São Paulo, cidade em que a família mora, e de cara os médicos deram a notícia de que ele ficaria em estado vegetativo, pois tinha sofrido um choque anafilático, que é uma reação de segundos ou minutos após a exposição à substância que causa alergia.

Segundo Doutor Claudio Len, pediatra e nosso colunista, esse tipo de reação é raríssimo. “É bastante incomum. Reações anafiláticas por algum alimento, agudas assim, realmente são muito raras. O que geralmente mais causa essa reação numa criança é a picada de algum inseto como abelha ou marimbondo. Além disso, a reação tende ser bem rápida, coisa de poucos minutos, bem imediata”, ele explica. “Mas, claro, é possível. Se tivesse algum alimento ou tempero muito forte, ou algo que pudesse causar  um edema de glote, é sim possível. Mas é muito raro”, acrescenta.

Na época, vários exames foram feitos no menino, mas não conseguiram descobrir qual foi a substância que causou a alergia.

O menino faz diversos tratamentos atualmente para ajudar na recuperação (Foto: Reprodução / G1 / Arquivo Pessoal)

A vida hoje

Luis conseguiu sair do estado vegetativo, mas ainda não consegue se comunicar e tem movimentos limitados. Atualmente ele faz sessões de fisioterapia, fonoaudióloga e outros tratamentos que ajudam na sua recuperação.

“Quem viu ele antes e vê agora nem acredita. Está muito melhor. Em três meses de fono ele conseguiu voltar a comer pela boca, coisa que não fazia depois do choque. Para uns pode parecer pouco, mas cada evolução que ele tem é uma vitória para nós”, ela finaliza.

Leia também

Kim Kardashian fala sobre alergia do filho assume desespero: “Eu pulei na mesa e gritei”

Jovem teve alergia à própria gravidez e filho nasce saudável na Escócia

Mãe compartilha foto de alergia grave do filho e faz alerta