Notícias

Mulher é cobaia de pesquisa e realiza sonho de ser mãe depois de sofrer 12 abortos

"Nós temos nossa família agora", disse

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Hoje, o casal tem dois filhos, Aidan e Sam (Foto: reprodução/Daily Mail)

Ellie Robson-Grice finalmente realizou um sonho antigo, ser mãe. Ela já havia passado por 12 abortos e não escondeu a felicidade pela nova fase. A mulher já pensava que não conseguiria ter um filho com o marido, Mike.

“Todas as vezes, assim que eu pegava o teste positivo, eu não conseguia me conter e ficava super animada, mas tudo escurecia com uma grande tristeza”, lembrou ao Daily Mail. Ela também enfatizou a importância do apoio de especialistas e familiares nesse período.

Embora nada fosse detectado nos exames, as tentativas sem sucesso, até com outros parceiros, a faziam acreditar que era impossível engravidar. O casal considerava a adoção quando escutou que havia uma pesquisa médica experimental.

Foi nesse momento que ambos decidiram realizar mais uma tentativa. No teste, um grupo injetava uma proteína e outro placebo no útero, claro que sem saber se qual dos dois estava colocando. Depois de um período, ela descobriu que estava grávida.

A notícia foi recebida com alegria, mas receio pelo histórico, por isso, Ellie conta do alívio que sentia a cada consulta: “Nós fomos para o exame de 6 semanas, depois oito, dez, doze, dezesseis e vinte”.

Aidan nasceu com 36 semanas e, para a mãe, aquele foi o momento mais mágico do mundo. “Todos estavam com lágrimas nos olhos e eles realmente valorizavam a jornada que passamos”, explicou. Depois do primeiro filho, o casal conseguiu engravidar novamente.

Sam nasceu alguns anos depois e completou a felicidade de casa. “Nós temos nossa família agora. Aidan é o mais maravilho irmão mais velho e o rosto de Sam se ilumina assim que vê ele. Nós apenas estamos em um muito felizes com nossos bebês arco-íris“, finalizou.

 

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

Leia também:

Mãe dá à luz a trigêmeos naturalmente depois de dois abortos espontâneos

Mulher tem o primeiro filho com 48 anos após sofrer 18 abortos espontâneos: “Não há dor maior do que perder um filho”

Estudo explica se progesterona pode ou não evitar abortos espontâneos que acontecem mais de uma vez