Número de mortes por coronavírus dobra em 10 dias em São Paulo e preocupa autoridades

Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde de sexta para sábado e mostrou que houve um crescimento de 128% nos óbitos

Resumo da Notícia

  • 2.586 pessoas não resistiram à doença em dez dias
  • Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo
  • O aumento no número de mortes foi de 128%
  • O número total de casos no Brasil chega perto dos 100 mil
Houve um aumento de 128% nos óbitos em São Paulo (Foto: Getty Images)

No último sábado, 2 de abril, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo informou que o número de mortes por coronavírus dobrou em dez dias. De acordo com o órgão e informações do UOL, 2.586 pessoas vieram à óbito por causa da doença. No dia 22 de abril, haviam 1.134 vítimas, sendo assim um aumento de 128%.

-Publicidade-

Apenas em 24 horas, de sexta-feira, 1º de maio, para sábado, 2 de maio, São Paulo informou 800 novos pacientes contaminados, chegando ao número de 31.174. Foram registradas também 75 óbitos, chegando ao total de 2.586. Outro dado que chamou a atenção foi que no mesmo período de dez dias, houve o aumento de 50% no número de municípios com pelo menos uma morte.

No Brasil, a partir dos dados divulgados pelas secretarias em 3 de maio, o país já bate quase 100 mil casos, sendo 97.100 contaminados. O número de mortes é de 6.761 e preocupa os profissionais da saúde.

-Publicidade-

Coronavírus: como prevenir sua família

É muito importante higienizar as mãos para evitar a propagação do vírus (Foto: Gety Images)

Os coronavírus são uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus (2019-nCoV) provavelmente é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de um animal para uma pessoa em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China. Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

-Publicidade-