Notícias

Pai e filho morrem durante incêndio em apartamento na Zona Norte do Rio de Janeiro

As chamas se alastraram muito rápido e os vizinhos não conseguiram salvar os dois a tempo

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

A causa do incêndio ainda não foi divulgada pelo Corpo de Bombeiros (Foto: reprodução / G1)

Na manhã desta terça-feira, 17 de setembro, um pai, identificado como Marlei e o filho com mais de um ano, Gabriel, morreram em um incêndio do prédio em que moravam, em Higienópolis, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O Corpo de Bombeiros foi acionado às 8h40, para o apartamento que ficava no segundo andar.

Os moradores contaram ao G1 que o homem tentou salvar o menino por uma grade, mas não teve sucesso. No apartamento moravam os dois, mais a mãe da criança que não estava no momento das chamas. “Quando eu cheguei na esquina, estava a criança na grade e o pai. No fogo. Vários vizinhos na marquise tentando abrir”, relatou uma testemunha ao site.

A família de imigrantes morava há 5 anos no Brasil (Foto: reprodução / G1)

Antes da chegada dos bombeiros, os moradores tentaram ajudar o pai e o filho, mas o fogo se alastrou muito rápido e não foi possível. Um homem que estava no momento do incidente contou que todos os vizinhos se mobilizaram: “Ele ficou em pé. Ele não deu um ‘ah’, nada, nada. Ele tentou o tempo todo passar o neném para que a gente pudesse pegar ele, mas não foi possível. Então, não pudemos fazer nada. Ficamos impotentes. O pessoal foi com extintor. O vizinho voltou em casa, pegou uma escada. Os vizinhos subiram pela marquise. Tentaram o tempo todo. Depois, o calor foi muito intenso, chegou até aqui embaixo. E aí eu abaixei a minha cabeça para poder não guardar as imagens”, relatou.

De acordo com as testemunhas, a família está no Brasil há 5 anos e são imigrantes angolanos. Devido a dificuldades financeiras, eles se mudaram há pouco tempo, pois estavam com uma ordem de despejo. Segundo o Corpo de Bombeiros ao G1, ainda não se tem informações sobre a causa do incêndio.

Incêndio no Hospital Badim

Era possível ver uma fumaça espessa de longe (Foto: reprodução / Estadão Conteúdo)

Na última quinta-feira, 12 de setembro, por volta das 18h30, o Hospital Badim, instituição particular, que fica no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, pegou fogo. No momento do incêndio, haviam 103 pacientes internados e 224 funcionários trabalhando. A suspeita é de que tenha ocorrido um curto-circuito em um dos geradores do local.

No fim das noite, o Corpo de Bombeiros afirmou que as chamas foram controladas. Foram mandados ao hospital seis carros e dez ambulâncias da própria instituição para ajudar no socorro das vítimas. Na madrugada de 13 de setembro, as buscas por mortos foi encerrada, mas a maioria ainda não teve os nomes divulgados.

Vítimas sendo atendidas em rua próxima ao local (Foto: reprodução / Estadão Conteúdo)

De acordo com o Hospital Badim, o local possui duas unidades: A antiga, que possui 19 anos e a mais recente, inaugurada ano passado. O incêndio foi provocado por um curto-circuito em um dos geradores da primeira unidade, que começou no subsolo e espalhou a fumaça para os outros andares do prédio.

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

Leia mais:

Mãe de 4 filhos mortos em incêndio morre após ficar 20 meses internada

Bombeiro perde três filhos em incêndio de creche nos EUA

5 crianças não sobrevivem após incêndio em creche noturna nos EUA