Notícias

Pediatra contamina 900 crianças com HIV após reutilizar seringas e caso serve de alerta

O responsável foi preso e está respondendo por negligência e homicídio culposo

Maria Luiza Cardone

Maria Luiza Cardone ,Filha de Carla e Luiz

(Foto: Reprodução)

O médico Muzaffar Ghanghro foi preso na cidade de Ratodero, no Paquistão, após reutilizar seringas e agulhas nos pacientes e acabar contaminando cerca de 900 crianças com o vírus HIV. O doutor atendia em clínicas particulares e em hospitais públicos.

A notícia se espalhou no começo do ano, após vários moradores adoecerem ao mesmo tempo. Por fim, após a realização de exames, 1100 pessoas foram diagnosticadas com a doença, sendo a maioria crianças com menos de 12 anos que se consultaram com Ghanghro.

(Foto: Reprodução)

Um dos pacientes, Imtiaz Jalbani, contou ao jornal “The New York Times” sobre uma das consultas que teve com o filho. Ele disse que viu o médico procurando a seringa que daria vacina em seu filho na lata de lixo, tempo depois o menino foi diagnosticado com HIV. Ao ser questionado pelo pai, sobre tal atitude, o pediatra respondeu que a família era “muito pobre para pagar por uma nova”.

Ghanghro deve responder por negligência e homicídio culposo. Ele nega todas as acusações e diz que nunca reutilizou seringas. Segundo autoridades locais, há evidências de que outros profissionais também aplicavam injeções em pacientes com agulhas usadas. Além disso, profissionais de saúde desconfiam que navalhas utilizadas por barbeiros em vários clientes e utensílios não esterilizados de pessoas que oferecem serviços dentários nas ruas podem ter contribuído para o surto.

Leia também

Casal gay atravessa o mundo para realizar sonho da paternidade e ganha trigêmeos com barriga solidária

Casal gay consegue ter trigêmeos biológicos com DNA dos dois pais em caso raríssimo

Mãe de 61 anos realiza o sonho do filho gay de ser pai: “Foi desafiador”