Professor é preso em flagrante por pornografia infantil durante 6ª fase de Operação Luz na Infância

Coordenada pelo Ministério da Justiça, os crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes já decretou a prisão de cerca de 1200 pessoas desde o início, em 2017

Resumo da Notícia

  • Um professor de história foi preso por armazenar conteúdo de pedofilia infantil em casa
  • Ele foi detido em flagrante pela operação
  • Chamada de Operação Luz na Infância, mais de 1200 já foram presas desde 2017
  • Até as 9h da manhã desta terça-feira, 18 de fevereiro, dez pessoas foram detidas

Na manhã desta terça-feira, 18 de fevereiro, policiais de 12 estados brasileiros estão identificando casos de crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A operação, chamada de Luz na Infância, está na sexta fase e busca por pedófilos sob a coordenação do Ministério da Justiça.

-Publicidade-

Um professor, que atua na escola St. Nicholas School Leadership, em São Paulo, foi preso durante a operação e até o momento, é um dos dez detidos em flagrante até as 9h, de acordo com a Record TV. Apenas no estado, são cumpridos 58 mandados de busca e apreensão por cerca de 201 policiais civis.

(Foto: reprodução / R7)

Na casa do funcionário, que dá aulas de história em uma escola em Pinheiros, zona oeste da cidade de São Paulo, foram encontrados materiais de conteúdo pornográfico. Ao fim da operação, todas as provas serão encaminhadas para a Delegacia de Pedofilia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

-Publicidade-

Desde o início da Operação, que ocorreu em 2017, já são mais de 1200 mandados de busca de apreensão contra suspeitos e pedofilia. A pena para quem armazena esse tipo de conteúdo no Brasil varia entre um a quatro anos de prisão, de três a seis pelo compartilhamento e de quatro a oito pela produção de conteúdo, que se relaciona aos crimes de exploração sexual no país.

Em nota, a instituição de ensino emitiu um comunicado aos pais:

“Prezados pais,

Esta manhã fomos surpreendidos com uma operação policial de investigação de pedofilia que prendeu um de nossos professores da unidade Pinheiros.

A escola já se colocou à disposição das autoridades policiais para colaborar amplamente com as investigações. Paralelamente, a escola abriu sindicância interna para apurar informações complementares.

Com relação à comunidade de alunos, a escola já conversou com professores e crianças, e nossas portas estão abertas aos pais para conversarmos com quem desejar. Nós estamos em choque e nos comprometemos a entender o que aconteceu e oferecemos apoio incondicional a toda a comunidade.

Neste momento, solicitamos a todos compreensão e solidariedade enquanto as investigações estão em curso.

St. Nicholas School Leadership”.

-Publicidade-