Notícias

Recém-nascida cai de incubadora em UTI neonatal após falha de enfermeira e pais pedem indenização

Que susto!

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Roberta, felizmente, está bem (Foto: reprodução/Fantástico)

As imagens do sistema de segurança da Maternidade Saúde da Criança, no Pará, são de deixar qualquer pessoa aflita. Elas mostram uma bebê, Roberta, se mexendo e caindo da incubadora após a enfermeira responsável travar apenas um dos lados do equipamento.

A menina teve um edema cerebral por conta do impacto da queda e precisou ser transferida para fazer uma tomografia. A criança tinha apenas três meses de idade quando isso aconteceu e felizmente, hoje cinco meses após o acidente, o quadro dela é estável.

O Fantástico teve acesso as imagens da câmera de segurança da UTI neonatal e o vídeo é de perder o fôlego. É possível ver que a enfermeira trava apenas um dos lados, ver a menina se mexendo, ela caindo e uma segunda profissional correndo para tentar socorrê-la.

Roberta, felizmente, está bem (Foto: reprodução/Fantástico)

A reportagem do programa também conversou com os pais de Roberta, Jéssica e Roberto, que já estavam preocupados o suficiente com a filha. Afinal, ela havia nascido prematura e com problemas de refluxo. “Nós confiamos nossa bebê a uma UTI, uma UTI neonatal. O que nós imaginamos? Que ali tem tudo que um ser humano precisa para ficar seguro”, conta o Roberto.

O acidente aconteceu no dia 7 de maio, depois que Jéssica deixou a filha aos cuidados das enfermeiras para poder ir almoçar. A técnica de enfermagem tranca apenas um dos lados da incubadora e conforme a bebê se mexia, a trava ia se soltando, até que a porta é aberta e a filha de Roberto e Jéssica cai de cabeça.

As enfermeiras ficam com a bebê no colo até que Jéssica voltasse do almoço e não avisam a mãe sobre a queda. Foi somente ao ver o edema na cabeça da filha, que ela percebe que algo está errado. Jéssica conta que chegou a perguntar se a bebê havia caído, mas as enfermeiras mentem.

Foi uma outra pessoa, que Jéssica não sabe quem é, quem a avisou sobre o acontecido. A bebê precisou ser transferida de hospital em uma ambulância e o processo contra o hospital está correndo na justiça. A polícia já começou a investigação para descobrir: Por que não falaram a verdade para mãe? Quanto tempo o hospital levou para fazer o primeiro exame após a queda? O procedimento era o correto?  E se isso já aconteceu outras vezes.

Inicialmente, o caso está sendo tratado como lesão corporal, mas pode ser tratado como omissão de socorro, negligência e até abandono de incapaz. A enfermeira disse que só não avisou os pais porque, segundo o protocolo, é a médica quem fez isso. A médica, por sua vez, disse que não mentiu. O hospital, em nota, afirma que agiu com total transparência. A altura que a bebê caiu era de 1 metro e 40 centímetros, isso fez com que a força do impacto fosse 26 vezes maior que o peso da bebê.

Leia também: 

Menino de 6 anos salva vida de professora após queda e história viraliza

Sempre alerta: saiba como proteger seu filho de uma queda no trocador

Menino de 9 anos salva irmão da queda do trocador