Notícias

Você não vai acreditar no que esse hospital fez para diminuir o estresse de crianças a caminho da sala de operações

A boa e velha maca foi deixada para trás! Veja fotos e vídeo

Marina Paschoal

Marina Paschoal ,Filha de Selma e Antônio Jorge

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Entrar em uma sala de cirurgia não é nada fácil – mesmo para adultos, então imagina só quando se tratam de crianças. Pensando nisso, um hospital em Barcelona abandonou as macas e adotou uma estratégia um tanto quanto curiosa (e muuuito legal!) para reduzir o estresse dos pacientes mais novos: eles entram na sala de cirurgia dirigindo carros de brinquedo.

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

Noa, uma menina de 4 anos, cruzou os corredores do hospital Parc Taulí de Sabadell em um Audi azul e conversível em direção à sua cirurgia de hérnia umbilical.“As enfermeiras do centro cirúrgico ambulatório queriam humanizar os cuidados pediátricos. O carro foi uma mudança espetacular, tanto às crianças, que entram mais calmas, como aos pais, que ficam mais tranquilos ao ver que seus filhos entram na sala de cirurgia contentes e felizes”, disse a enfermeira Laura Porcar, uma das responsáveis pela iniciativa, em entrevista ao ElPaís.

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

E essa não é a única medida tomada para diminuir a ansiedade e a medicação ansiolítica – por lá eles têm também a presença de palhaços, salas decoradas com temas infantis, brinquedos e músicas nas salas de cirurgia. “Até hoje as crianças recebiam ansiolíticos por via nasal para reduzir a ansiedade da operação e da separação de seus pais na entrada da sala de operações. Mas agora desenvolvemos estratégias para substituir os remédios. O carrinho é outra estratégia para criar um ambiente que não seja hostil nos hospitais. Fazem com que isso seja vivido mais como uma brincadeira”, Silvia López, coordenadora da Unidade de Anestesia Pediátrica do Taulí, disse.

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

(Foto: Reprodução / El País / Youtube)

Ela ainda contou que, logo na primeira semana com o Audi no hospital, dezenas de crianças foram para suas cirurgias sem precisar de medicações prévias de ansióticos. O próximo passo é reduzir à metade as doses dos remédios para as crianças e avaliar como lidam melhor.

Leia também

Bebê passa por cirurgia na coluna dentro do útero e nasce completamente saudável

Cirurgião canadense “opera” urso de pelúcia para acalmar criança

Prepare os lencinhos: menina com paralisia cerebral consegue dar primeiros passos depois de cirurgia