Pais

5 perguntas mais pesquisadas no Google pelos pais

Vai de porque as crianças têm piolhos até problemas com nariz sangrando

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Pediatra responde as perguntas que os pais mais fazem ao Google (iStock)

Pediatra responde as perguntas que os pais mais fazem ao Google (iStock)

O pediatra David L. Hill admite que o Google nunca dorme, cabe dentro do seu telefone e gera milhões de resultados em poucos segundos, mas nada se compara a um bom médico que funciona mesmo quando o Wi-Fi está desligado, não aceita publicidade paga e tem mais de 20 anos de experiência em tratar crianças. Ele respondeu as 5 perguntas sobre crianças mais feitas ao Google!

Piolhos são comuns em crianças e não são sinônimo de má higiene (Foto: iStock)

Piolhos são comuns em crianças e não são sinônimo de má higiene (Foto: iStock)

 1. Porque o meu filho tem piolho?

“A resposta curta para esta é: ele tem cabelos e amigos. A resposta mais longa é que os piolhos muitas vezes infestam crianças em creche ou escolas primárias porque nessas idades elas têm mais contato físico um com o outro.

Piolhos não é sinal de má higienemas, de fato, alguns especialistas acham que os percevejos preferem cabelos limpos. O comprimento do cabelo também é irrelevante. Para evitar que seu filho tenha piolhos com frequência, use produtos aprovado pela Anvisa ao invés de um remédio caseiro. Nem todos os produtos matam os ovos (conhecidos como lêndeas), então você pode precisa tratar seu filho novamente dentre de sete a dez dias, uma vez que os ovos tenham eclodido.

Lave na máquina e seque qualquer coisa que tocou o cabelo do seu filho. Se um item como um bicho de pelúcia não pode ser lavado, coloque em um saco por pelo menos 48 horas – piolhos não podem sobreviver mais do que dois dias longe de um couro cabeludo humano. Trate qualquer pessoa que compartilhe uma cama com a criança afetada, e verifique se mais alguém na casa tem piolhos ou lêndeas. Mais importante, lembre-se que, enquanto os piolhos são brutos, eles não carregam doença. Ele pode ser ter piolhos mais de uma vez.”

Faringite pode ter várias causas (iStock)

Faringite pode ter várias causas (iStock)

2. Por que meus filhos tem faringite?

‘Você pode parar de pesquisar no Google: ninguém sabe ao certo por que certas crianças contraem faringite toda hora. Se seu filho tem mais de cinco infecções em um ano, você deve conversar com seu médico sobre isso. Ao mesmo tempo, vale a pena perguntar a você mesmo: “Isso é realmente faringite?” Apenas 20% a 30% das dores de garganta na infância são causadas por bactérias Streptococcus. O resto resulta de infecções virais como resfriados, mononucleose e rinite alérgica.

No entanto, a bactéria causadora da faringite é uma doenças causadas por esse micro-organismo que exige antibióticos, pois garganta não tratada pode potencialmente levar à febre reumática, condição que pode danificar as válvulas do coração da criança.

Ninguém pode olhar para a garganta do seu filho e te dizer que ele tem faringite; a única maneira de saber é fazer uma cultura de garganta em um laboratório. Mas, mesmo testes de estreptococo podem ser enganosos. Cerca de 1 em 8 crianças são “portadores” de faringite estreptocócica, o que significa que as bactérias existe em suas amígdalas, mas não as deixam doentes. Estas crianças quase sempre dão positivo no teste. Crianças menores de 3 anos e com mais de 15 anos raramente precisam de testes de estreptococos já que quase nunca desenvolvem febre. O mesmo vale para as crianças com sintomas obviamente virais como úlceras na boca ou tosse sem febre.”

Sangramento no nariz pode acontecer por conta do clima seco (Foto: iStock)

Sangramento no nariz pode acontecer por conta do clima seco (Foto: iStock)

 3. Por que o nariz do meu filho sangra?

‘Narizes umidificam e aquecem o ar que respiramos através de uma rede de minúsculos vasos sanguíneos dentro das narinas. Esta área é muito delicada e também está submetida a muita ação – infecções, ar seco, além dos pequenos dedos procurando melecas. Como resultado, cerca de 30% das crianças menores de 5 e 50% de crianças de 6 a 10 anos terá pelo menos uma hemorragia nasal.

Se o seu filho tiver muitos sangramentos, o tempo e os dedos no nariz são a causa mais provável, além de resfriados, alergias, e infecções por estafilococos. Os pediatras geralmente recomendam colocar vaselina ou pomada antibiótica dentro das narinas e usar um umidificador (quente ou frio) no quarto de uma criança para ajudar o nariz a se curar.

Durante uma hemorragia nasal você deve aplicar pressão constante nas narinas do seu filho de cinco a dez minutos, a fim de fazer o sangramento parar. Hemorragias nasais muito frequentes podem indicar condições crônicas e graves que podem variar desde a presença de um objeto estranho até de um distúrbio hemorrágico. Seu pediatra vai olhar todo o histórico médico do seu filho para ter uma ideia do que pode ter acontecido. Sangramentos são raros antes dos 2 anos de idade, então se seu bebê desenvolver um, não esqueça de dizer ao médico.”

Conjuntivite trata-se de uma infeção nos olhos (Foto: iStock)

Conjuntivite trata-se de uma infeção nos olhos (Foto: iStock)

 4. Por que o meu filho pega tanta conjuntivite?

Conjuntivite acontece quando a membrana transparente do olho (chamada de conjuntiva) fica inflamada. Os vasos de sangue dentro dele incham e se tornam visível, deixando os olhos vermelhos. As causas variam com a idade. Crianças pequenas muitas vezes desenvolvem a partir de um vírus ou uma simples infecção bacteriana e, nesses casos, os sintomas quase sempre se resolvem por conta.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que a seu filho não vá a escola ou tenha contato com outra criança, mas muitos colégios não respeitam isso. Por isso pediatras geralmente prescrevem antibiótico mesmo que a infecção possa ser causada por um vírus.

Conjuntivite que retorna com frequência pode ser um sinal de alergias ou condições mais crônicas. Por isso, se continua voltando, consulte seu pediatra ou um oftalmologista. Procure também sintomas imediatos, como visão alterada, sensação de ter um corpo estranho nos olhos ou dor em contato com a luz.”

Seu filho está mesmo com febre? (Foto: iStock)

Seu filho está mesmo com febre? (Foto: iStock)

 5. Por que meu filho tem febre?

Febres infantis são frequentemente causadas por doenças virais como resfriados, mas eles também podem resultar de infecções bacterianas, como sinusite e, mais raramente, de doenças mais graves, como as auto-imunes e até leucemia. Mas antes de você começar a pesquisar essas doenças, você pode quer considerar se o seu filho definitivamente tem febre.

A testa pode ficar quente por vários motivos – muitas cobertas, brincadeiras intensas e até por sua mão estar fria. Para um resultados mais precisos, use um termômetro retal para verificar temperatura do bebê ou um termômetro oral para crianças mais velhas. A temperatura do corpo pode variar alguns graus durante o dia, por isso os médicos usam medidas bem precisas para determinar uma febre, mesmo que os pais achem que a criança esteja quente.

Nós consideramos febre quando o termômetro retal está marcando 38,8 C°. O oral/ de ouvido/ testa deve marcar 37,7 C° e na axila, 36,6 C°. Febres podem ficar bem altas sem prejudicar sem filho. O auge de uma febre não corresponde à gravidade da doença da criança. Ligue para o seu pediatra se seu bebê tiver menos de 3 meses e se a febre persistir por mais de três dias.”

Leia também:

Primavera chegou: saiba como prevenir a alergia ao pólen

Dr. Claudio responde: Sangramento nasal é comum?

Calma! Nem sempre a febre é motivo para sair correndo para o hospital