Pais

Ivan Moré abre o coração e fala sobre paternidade: “Me sinto feliz, mas ainda preciso aprender”

O apresentador é pai de Lui e Mel

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Ivan Moré, a esposa Mariana, e os filhos Lui e Mel (Foto: Reprodução / Instagram @ivan_more)

Ivan Moré é pai de Lui e Mel, jornalista e apresentador do programa Globo Esporte. Ativo nas redes sociais, ele prova ser um paizão daqueles!

1. O melhor de ser pai é… Ter o olhar de admiração e ser considerado o super-herói dos filhos.
2. O pior de ser pai é… Lidar com amanhã.
3. É melhor ser pai ou ser filho? Ser Pai. Nunca recebi do meu pai a atenção que dou aos meus filhos, talvez por isso eu valorizo e tento melhorar nessa função.
4. Sua culpa como pai é… Ter descoberto a paternidade verdadeira quando minha filha já tinha 2 anos e meio. Perdi momentos valiosos, mas com meu segundo filho foi diferente.
5. Você não tem culpa nenhuma quando… Preciso tirá-los da TV ou do celular.
6. Qual sua definição de felicidade? Ter filhos saudáveis e um núcleo familiar sólido.
7. O papel da mãe é… O mais importante de todos. Ela é o grande elo familiar.
8. Você sente que sua companheira está arrasando quando… Ela divide percepções comigo sobre a criação dos nossos filhos que às vezes são diferentes do meu ponto de vista.
9. Qual seu estado de espírito agora? Me sinto muito feliz, mas também com a necessidade de um aprendizado constante.
10. Pai também é gente quando… Fica bravo com as crianças.
11. Você tem uma heroína da vida real? Minha esposa e minha mãe.
12. Se você não fosse você, quem gostaria de ser? Bono Vox, do U2.
13. Qual foi o livro que mais marcou sua vida? Conversa Entre Pai E Filho, o que eu escrevi sobre a relação entre Neymar e o pai dele.
14. O paraíso é… Em qualquer lugar, desde que junto à família com saúde, unida e feliz.
15. O inferno é… Uma família que não se entende e que pais e filhos vivem em constante briga.
16. Minha família é… Formada por pessoas que por algum motivo divino fazem parte da minha vida.
17. Me sinto um superpai quando… Acordo cedo, dou café e levo os meus filhos de bicicleta pra escola, antes de trabalhar.
18. O que mais aprendi com os meus pais… A importância da tolerância ao lidar com personalidades tão diferentes dentro da própria família.
19. E com os meus filhos… Ensinamentos sobre princípios e respeito à diversidade e ao próximo.
20. Onde quero estar daqui a 10 anos… Em qualquer lugar, desde que seja próximo a quem mais amo: Mari, Mel e Lui!

Leia também:

Miguel Falabella sobre paternidade: “Família pode ser de sangue ou você pode construir a sua”

Marisa Orth abre o coração e fala sobre os sacrifícios que fez na vida pelo filho

Marcos Mion fala sobre paternidade: “Se você é um pai presente, o desafio é constante”