Pais

Jornalista compartilha desabafos sobre maternidade no Instagram e história vira livro

"É dedicado especialmente a quem precisa falar com a Cegonha", explica

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Extravasar os sentimentos faz bem (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

A maternidade é o sonho de muitas mulheres, mas nem todas conseguem se tornar mães de forma natural. As dificuldades dos tratamentos de reprodução assistida são imensas e, por isso, a jornalista Amora Xavier encontrou um jeito de colocar todo o sentimento para fora:  

“Minha longa espera para conseguir ficar grávida, levou-me a escrever para a ‘Querida Cegonha’. Nas mensagens, compartilhadas no Instagram, @cartinhasparaacegonha, relato dificuldades, angústias e expectativas até descobrir, depois de diferentes exames, o problema que me impedia de ter filhos.

Com a enorme repercussão das histórias nas redes sociais, principalmente entre mulheres na mesma situação, transformei as mensagens no livro ‘Cartinhas para a Cegonha’.

Na publicação, as dúvidas descritas nas cartinhas são respondidas pela ‘Cegonha’ a partir de orientações técnicas de profissionais de um Centro de Medicina Reprodutiva. Além de um testemunho pessoal, o livro traz esclarecimentos às ‘tentantes’, como são chamadas as mulheres que tentam engravidar, tanto em aspectos emocionais quanto em questões clínicas e psicológicas.

Sou jornalista. A ideia de escrever para a cegonha nasceu da minha imensa vontade de ser mãe. De quase quatro anos de tentativas, de diversos exames, muitos médicos, diferentes diagnósticos e quase nenhuma descoberta que me revelasse o motivo pelo qual eu demorei quatro anos para engravidar.

Pensei numa forma de colocar para fora esse turbilhão de sentimentos extremos de esperança e frustrações, esse desejo e essa aparente interminável espera.

Através de cada cartinha e de cada palavra, expresso minhas angústias e acredito que, dessa forma, de alguma maneira, consegui tornar esse processo um pouco menos doloroso e, quem sabe até, um pouco colorido.

A publicação é importante para desmistificar dúvidas que as pessoas ainda têm, por mais que a reprodução assistida tenha evoluído. As respostas também ajudam a diminuir a ansiedade de mulheres que enfrentam uma longa espera até engravidar.

Acima disso tudo, este é um livro feito com o coração, dedicado especialmente a quem precisa falar com a Cegonha. A espera pela Cegonha nem sempre é um período fácil. Expectativas e emoções são vividas silenciosamente por milhares de mulheres que sonham com a maternidade.  

Por ter passado por essa montanha russa de emoções e por vários procedimentos médicos, sei o quanto é fundamental que possamos exprimir esse desejo e conversar sobre essa espera.

Com muito amor, depois de ter participado por anos de seminários, palestras e eventos sobre esse assunto, criei um espaço de consultoria e acolhimento para tentantes, para que possamos vivenciar juntas esse período, conhecer outras histórias e tentar tornar mais leve e colorida cada etapa até o grande encontro com a Cegonha.”

Caso a maternidade tenha te transformado de alguma forma e te fez querer abrir um negócio próprio, conte sua história para nós e participe do projeto Nascer de Novo. Em parceria com a Brascol, queremos valorizar o empreendedorismo materno.

Leia também:

Mãe usa experiência com filho para ajudar outras mulheres: “Para construirmos um mundo melhor”

Mulher muda de carreira após a maternidade: “Consegui me realizar profissionalmente e como mãe”

Delivery de roupas infantis vira negócio após mulher se tornar mãe: “Nosso papel é facilitar a sua vida”