Pais

Mãe empreende e ensina filhos sobre consumo sustentável

“Não é algo que sou apenas coadjuvante. Eu sou a protagonista nas vendas”, conta

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Tudo isso sem sair de casa (Foto: iStock)

Fátima Marques tentou por 6 meses até realizar o sonho de ser mãe. Ela já tinha essa vontade por muito tempo, mas quando soube da notícia, mal pôde conter a emoção e ansiedade. 

A chegada dos filhos mudou muita coisa na vida da mulher e a motivou a criar novos hábitos. “Eu sempre fiz doação de roupa e sapato, tanto na Igreja, quanto para amigos e quando percebi a possibilidade de empreender, gostei muito”, conta. 

Foi navegando pela internet que conheceu o site Antes de Mim, um brechó online exclusivo de produtos infantis feito para você desapegar das roupas que não servem mais no seu filho e fazer uma renda extra. 

Ela aproveitou a oportunidade para envolver os filhos no processo. “Eles mesmos já falam: ‘Mamãe, essa daqui a gente já pode pôr na nossa loja’. É muito legal ver que meus filhos estão ganhando consciência”, comemora.   

A família criou um lema bem bacana em casa depois de abrir a Lojinha dos Marques: “Quando saímos, temos que fazer 3 perguntas antes de comprar: Eu preciso? Eu posso esperar? Pode ser agora?”. 

A empreendedora já percebe diferença nas atitudes dos filhos, desde um maior cuidado com os brinquedos até a hora da compra. “Não tem mais aquilo de entrar na loja e sair chorando gritando: ‘Eu quero!’”, garante, e tudo graças ao site. 

Ela realizou algumas vendas e garante que a experiência foi super positiva e tranquila: “Não é algo que sou apenas coadjuvante. Eu sou a protagonista nas vendas”. Essa é exatamente a ideia.

Participar desde a seleção de roupas até as vendas pode ser muito divertido. Fátima, por exemplo, organizou um caça ao tesouro para os filhos na hora de separar as peças e afirma que foi um momento marcante. 

“Às vezes, as pessoas têm as ideias de por ser brechó, é algo que você não quer mais, mas não, tem tanta história que tem energia tão boa envolvida, que outras crianças também irão sentir”, fala.  

Como empreendedora, finaliza: “O site está aprovadíssimo. Dá super certo para nós, o planeta e nossos filhos”. Vale a pena experimentar e se juntar a essa corrente do bem. 

Leia também: 

Loja online vira negócio de mulher após maternidade

Bora poupar: “Você não enriquece com o que ganha, mas com o que guarda”

Ajudar os outros motiva mãe a vender roupas em brechó: “Me sinto muito bem”