Pais

Mãe pensa no futuro da filha valorizando o passado e desapega online

Ela encontrou um lugar para vender o que não serve mais para a bebê

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

O desapego virou uma fonte de renda (Foto: iStock)

Natalia de Mesquita tinha uma preocupação comum em relação à maternidade: não dar conta de tudo. Mas quando conheceu o parceiro e ela percebeu que poderia compartilhar as responsabilidades, resolveu arriscar.

“É assim que eu defino a maternidade: uma aventura que não dá para prever os próximos dias”, brinca. As surpresas continuam aparecendo, assim como os altos e baixos, mas o sentimento ao ver a família reunida é de gratidão. 

A vinda da bebê trouxe muito mais do que obrigações e afazeres: “Ela dá sentido para as minhas decisões, me faz repensar a importância das coisas e do tempo”. Nessa linha, passou a aproveitar mais cada segundo.

Dentre as mudanças, Natalia começou a repensar os hábitos de consumo. No início, isso se deu usando menos plástico e comprando menos produtos. Com o tempo, e por um acaso, ela foi além e decidiu desapegar online. 

Ela criou a própria loja no site Antes de Mim, um brechó pensado para as mães desapegarem das roupas e brinquedos que os filhos não usam mais e fazer uma renda extra ao final do mês. 

A empreendedora ganha muitas peças de segunda mão para Olívia, que vem de primos e amigas que também são mães. Dessa forma, ela adquiriu o costume de repassar tudo em forma de doação. 

A ideia de vender veio através de uma amiga. Em uma procura online conheceu o Antes de Mim e se apaixonou. “A proposta é muito legal, porque valoriza justamente o passado e a história das peças”, opina.

Isso porque há um espaço dedicado para as mulheres compartilharem as próprias experiências, tanto com fotos e legendas quanto em confissões de forma anônima. “Tem um universo meio fantasioso e muita pressão e culpa no meio materno. Um lugar para desabafar e ver que você não está sozinha, ou que as suas dificuldades não são só suas, é muito bom”, conta. 

Para colocar à venda, Natalia considera três fatores: a roupa não servir mais para a filha, ser um item com pouco uso (já que ela costuma doar as peças que já vem de herança de outros bebês), e estar em bom estado. 

Você pode conferir todas as peças na Lojinha da Natalia de Mesquita e, quem sabe, se aventurar também, criando o próprio perfil e desapegando sem dó! Ajude outras famílias, o planeta e você sem sair de casa. 

Leia também:

Brechó infantil é forma de mãe ensinar sustentabilidade para o filho

Mãe empreende online e oferece enxoval completo na loja

Tudo o que você quer em um único lugar e sem sair de casa