Pais

Mãe também é gente! Veja dicas para não esquecer do casamento depois da chegada dos filhos

Seguir essas 3 dicas ajudará MUITO no seu relacionamento

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Uma vez por mês a psicóloga Daphe de Marneffe dá um aula chamada “Mantendo-se feliz como casal depois de virar pais” em um hospital dos Estados Unidos para casais que estão à espera do primeiro filho. Várias vezes ela escuta sobre as preocupações com a vinda do bebê, já que eles não poderão ser tão próximos como sempre foram. É claro, as crianças tomam muito tempo e energia, além de demandarem  muito trabalho. Logo, o tempo do casal se torna um conflito e motivo de estresse, já que talvez eles não concordem em como administrar isso.

De qualquer forma, o maior desafio da paternidade não é o tempo, são as emoções. Existem casais que se mantém quietos sobre o que eles precisam ou sentem por medo do que o parceiro irá pensar. Outros, guardam tudo para si e acabam depressivos. Mas, para muitos casais, essa proibição em ter necessidades causa muitos deslizes no relacionamento.

E qual a razão para isso? Não há necessidade de proibir algo natural. Aliás, dar e receber carinho e atenção é uma das partes principais em um relacionamento. A diferença é que a partir do momento em que vocês têm filhos, os casais ficam tão focados nas necessidades das crianças que esquecem das suas próprias. Mas calma, pensando nisso, a psicóloga deu três dicas para você conseguir lidar com esse desafio:

Lembre-se que depender um do outro é bom 

A fonte da proximidade e da conexão é na hora de dar e receber carinho, atenção, cuidado e ajuda. Pedir ajuda para os outros é saudável, não importa se você tem dois ou 42 anos. Todos nós precisamos de suporte em toda nossa vida, principalmente do nosso parceiro. Pedir ajuda fará com que a paternidade seja mais prazerosa e vocês serão um exemplo para seus filhos.

Não culpe seu parceiro (ou você)

O problema não está em ter necessidades, mas sim em quando você começa a se sentir constrangido por tê-las. Então, não sinta vergonha de contar sobre o que você precisa para o seu parceiro e não o julgue quando ele fizer o mesmo. Lembre-se de explicar o que está acontecendo com calma, tente não falar no calor do momento, isso evitará confusões.

Aceite que vocês nem sempre poderão suprir as necessidades

Essa dica deve ser a mais difícil. Quando seu parceiro falhar em atender suas necessidades, isso pode fazer com que você se sinta muito frustrada. Mas isso não é verdade, acredite. Não poder atender todas as necessidades de outra pessoa não te torna uma pessoa má, te torna humana. Se você conseguir aceitar que muitas vezes não vai ter o que precisa, isso fará com que desenvolva mais gentileza e compaixão por você mesma e pelos outros. Por isso, entenda que é bom ter necessidades. O desafio é aprender a expressar e lidar com elas. E acredite: esse é o segredo para pais e para casais que ainda não têm filhos também.

Leia também:

Sexo depois do nascimento do bebê é essencial para a vida do casal

Sexo no fim do dia?

Não tem jeito: o relacionamento muda sim na gravidez