Pais

Mãe também é gente: você pode (e deve!) ler sem ser interrompida

Garanta seu direito de desfrutar de um momento relax com um bom livro

Mônica Figueiredo

Mônica Figueiredo ,Mãe da Antônia

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Logo que o bebê nasce, fazer qualquer coisa sem ser interrompida é pura ficção científica. Sabemos bem. Mas, depois de ter filho, mesmo com ele crescendo, essa parte do “não ser interrompida” fica bem prejudicada. Ler, então, nem se fala. Por isso escolhemos para este mês exatamente este tema: mãe também é gente quando consegue sentar gostoso, no fresquinho, no silêncio, com calma, e consegue ler, na boa, na paz, no ritmo que quiser. Tente. Um dia rola, pode crer.

Aliás, não é questão de fé: é de insistência, mesmo. O importante é não desistir nunca. E ensinar o filho a respeitar os seus momentos. Podem ser raros, mas são fundamentais.

*Publicado na edição 577 da revista Pais&Filhos

Nossa sugestão de livros para você curtir esse momento relax:

Quando a Primavera Chegar
(Autora e ilustradora: Marina Colasanti; Editora Global)

A premiada autora é também ilustradora do seu novo livro, que traz 17 contos, um mais curioso que o outro. Ela trata com delicadeza de assuntos como a morte, o amor, reinos e tribos distantes. Fala sobre gente. Você pode ler um conto por dia. Ou todos de  uma vez. Mas é quase impossível parar.

Cabelos Vão, Cabelos Vêm
(Autora Anna Maria Mello; Ilustrador Angelo Bonito; Editora Chiado)

Baseada em sua própria história, a autora conta sobre uma menina que descobre que a mãe está com câncer. Anna Maria mostra a importância da família nesse momento. Leitura importante para ajudar a criança a lidar com esse tipo de situação.

Cabelos vem, cabelos vão

Soldado
(Autora Helena Lima; Ilustrador Thiago Baltar; Editora Lago de Histórias)

Uma história tocante e sensível sobre a amizade improvável entre dois estranhos na cidade grande. Um
garoto se aproxima de um morador de rua e eles se tornam grandes amigos, dividindo pensamentos,
alegrias, desejo de liberdade e imaginação.

Soldado

Cartas à Mãe
(Autor Antoine de Saint-Exupéry; Editora Via Leitura

Nesta obra, o autor, nosso personagem da seção Quem é Ele de abril, mostra um lado muito afetuoso.
O livro traz 110 cartas que ele escreveu para sua mãe, desde os 10 anos, quando estudava em colégio
interno, até 1944, quando desapareceu num acidente de avião na Tunísia, como oficial da Força
Aérea Francesa.

Cartas à Mãe

*Publicado na edição 571 da revista Pais&Filhos

Leia também

Conheça os livros de Laura Gutman que falam sobre maternidade e reflexão

Hora da leitura! 18 opções de livros para ler para bebês

No Dia Nacional do Livro, veja 7 dicas de como ler para seus filhos

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não