Pais

Maternidade sustentável: conheça a história de Maribel Albreschtt

Essa mãe solteira encontrou um jeito de empreender sem prejudicar o meio ambiente

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Acervo pessoal)

Maribel Albreschtt com os filhos Francisco Bento, de 10 anos, Catarina Maria, 8 anos e Antônio José, 5 anos. (Foto: Acervo pessoal)

Maribel Albreschtt é mãe solo há 4 anos, encontrou no empreendedorismo sua grande paixão: a sustentabilidade. Comecei a empreender quando me tornei mãe em 2008. Ainda na gestação, idealizei um projeto que não caminhou muito, mas me levou até meu antigo ateliê de brinquedos feitos à mão, que funcionou por 6 anos na sala da minha casa.

No processo de separação, decidi mudar todos os caminhos da minha vida. Entre pausas, crises, dúvidas e buscas, criei a marca Zum Tecido de Cera, uma alternativa sustentável para embalar alimentos no dia a dia. Essa ideia vem ao encontro de tudo que acredito: criar a possibilidade de um mundo mais amoroso, que seja sustentável e respeitoso, esses são os pilares que sustentam meu trabalho.

Ser mãe e empreendedora é um grande desafio, pois, na maioria das vezes, exercemos o trabalho em horários não convencionais e isso pode ser bem desgastante. Houve um tempo em que eu romantizava o empreendedorismo materno. Hoje em dia, tenho minhas ressalvas. Entrar nesse nicho requer que estejamos em constante adaptação, não basta ter um produto bacana, temos de buscar conhecimento. Muitas vezes somos nós mesmas que fazemos as mídias, o atendimento, a produção e todo o restante. Então, investir em aprender o máximo possível é um caminho muito promissor.

(Foto: Shutterstock)

“Disse a mim mesma que jamais empreenderia de novo. Mas o bichinho do inventar falou mais alto”. (Foto: Shutterstock)

Muitas vezes entramos no mercado despreparadas, munidas do desejo de estar perto da nossa prole e o maior bônus que colhemos é justamente esse, cuidar de cada detalhe do crescimento dos filhos. Mas precisamos de rede de apoio para evitar a sobrecarga. Maternar e empreender não é uma novidade, muitas mulheres fazem isso ao longo dos tempos, o que mudou foram as ferramentas. A Rededots é um lugar onde pessoas estão buscando por relações comerciais mais humanas. Ali não faço uma venda convencional, faço parceria e isso é rico para ambos os lados.

Quando me separei, fiquei tão exausta com todo o processo que disse a mim mesma que jamais empreenderia de novo. Mas o bichinho do inventar falou mais alto. Adoro pensar em cada detalhe do meu negócio. E o que é melhor, meus filhos participam desse processo, a minha atitude de criar a partir de pouco, ou ainda oferecer um produto com um diferencial me dá a certeza de que estou no caminho certo. Quando vejo as crianças falando sobre sustentabilidade sinto uma alegria sem igual. Se meninos e meninas aprendem pelo exemplo, estou certa de que estou ensinando muito sobre resiliência, coragem e respeito.

Leia também:

Exija respeito! Principalmente durante a gravidez.

Relato de mãe: “Viemos sem cama, mesa, um real no bolso e com um bebê na barriga”.

Mãe larga tudo para ficar com os filhos: “Posso crescer e me expandir”.