Família

Motorista de caminhão fala pela primeira vez sobre acidente de família e desabafa: “Uma coisa está sendo injusta”

O caso está sendo investigado pela polícia

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Mãe e filhos faleceram no acidente (Foto: reprodução/News Corp Austrália)

Um acidente de trânsito chamou a atenção do mundo na última semana. Uma mulher de 35 anos estava junto dos quatro filhos em um carro quando bateu em um caminhão. O cinco não resistiram e faleceram. O único que sobreviveu foi o motorista do caminhão.

No início, a polícia tratou o caso como acidental, mas após encontrar um bilhete escrito pela mãe, Charmaine Harris McLeod a 200 metros do local, passou a tratar o caso como suicídio. Os profissionais preferiram não revelar o conteúdo.

Outros fatores também levaram os policiais a concluírem que a batida não foi acidental. Não havia marcas de pneus como um suposta tentativa de frear o carro. O acidente aconteceu longe de onde a família morava, cerca de 3 horas de distância.

Neste sábado, o motorista do caminhão, único sobrevivente da tragédia, com alguns ferimentos, por tentar salvar a mãe e os filhos do carro incendiado, fez uma declaração sobre o caso. Mark escreveu na rede social: “Eu preciso esclarecer uma coisa que está sendo injusta com a família. Esta pobre família me ultrapassou momentos antes do acidente. Só quero dizer que quando me ultrapassou, Charmaine não fez nada perigoso, ela me ultrapassou de forma segura. O restante do ocorrido eu vou discutir apenas com a polícia”.

O acidente que envolveu Charmaine e seus quatro filhos, Aaleyn, 6 anos, Matilda, 5 anos, Wyatt, 4 anos e Zaidok, 2 anos continua sendo investigado.

Leia também:

Vídeo mostra recém-nascida sendo abandonada e bilhete surpreende

Bebê nasce depois de acidente grave de caminhão em SP

Cinco anos após acidente, Laís Souza fala sobre desejo de construir uma família com a namorada