Pais

Mulher decide empreender após a maternidade: “A forma como trabalhava parou de fazer sentido”

A Fresh tem o objetivo de conectar famílias

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Vanessa quer ajudar outras mães para se sentirem realizadas como ela (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

Vanessa Celulari esteve envolvida com empreendedorismo desde cedo, mas foi a chegada dos filhos que mudou completamente a sua relação com o trabalho. A partir da sua experiência com a maternidade, hoje, ela ajuda outras mães: 

“Minha história com o empreendedorismo começou bem cedo, quando eu vendia capas de gibis recortadas como figurinhas ou limonada na praia. Foram diversas empreitadas ao longo do tempo, mas a chave virou (de verdade) e ser dona do meu tempo passou a ser prioridade depois da maternidade. 

Meu primogênito, Bento, tinha quase dois anos quando a rotina, a forma como eu trabalhava e o que eu produzia pararam de fazer sentido. Eu acordava cedo, tirava ele da cama, fazia tudo correndo para chegar cedo na empresa.

Passava o dia todo longe, buscava ele no final do dia para ter meia hora antes que ele fosse vencido pelo cansaço. Para depois no outro dia, no automático, fazer tudo de novo. 

Trabalhava na empresa de minha família, tinha um cargo e salário excelentes, e qualquer um que olhasse de fora não veria do que reclamar. Tudo estava seguro. Mas eu não me sentia completa

Sentia falta daquele frio na barriga que a gente só sente se arriscando, e sentia muita falta de poder curtir meu filho. Aproveitar ele somente nos finais de semana não era o que queria para mim. 

Tomar as rédeas da minha vida, enfrentar a família e trocar o certo pelo arriscado não foi fácil. Mas eu queria viver cada momento da evolução dele, queria participar do seu crescimento, queria estar presente nos mínimos momentos. Algum tempo depois, descobri que esse era meu propósito e o que me daria coragem para seguir. 

Os primeiros dois anos depois desse marco foram muito desafiadores, somei muitos erros, e graças a Deus muitos aprendizados. Eles foram cruciais para conseguir criar alicerces fortes para o futuro que queria construir. 

A Fresh nasceu assim naturalmente de uma mãe mais madura, que queria conectar mais mães com seus filhos, unir mais famílias, despertar a consciência de que só estando presente seria possível criar boas memórias para o futuro.

Ser mãe é único, é transformador e contagiante. A Antônia (minha caçula) nasceu e tudo ficou ainda mais claro para mim: meu negócio vai muito além de acessórios tal mãe, tal filho(a). Meu negócio é tempo! Tempo de qualidade para se estar com quem ama, fazendo o que faz sentido. Tempo para ser a melhor versão que cada um pode ser. 

A maternidade me levou de encontro com a melhor versão de mim mesma, e meu sonho como empreendedora e mãe é espalhar essa mensagem pelo mundo.”

A conexão entre mãe e filho é algo muito forte e além das palavras. Se após a maternidade, você sentiu necessidade de mudar de carreira e criar um negócio próprio, participe do projeto Nascer de Novo.

Leia também:

Paixão pela gastronomia e chegada do filho fazem mãe criar um negócio próprio

Sobrinha decide empreender para realizar sonho da tia e confeitaria ganha página online

Rede de apoio materna fortalece mãe de primeira viagem e se torna projeto de vida